O Egito convidou autoridades do Fundo Monetário Internacional (FMI) a uma visita, para dar continuidade às negociações sobre um empréstimo de 3,2 bilhões de dólares, afirmou o ministro das Finanças do país, Mumtaz al-Saeed, a repórteres neste sábado (04).

Um acordo com o FMI pode ajudar o Egito a controlar uma crise orçamentária e de balanço de pagamentos, e gerar credibilidade para as reformas econômicas necessárias para restaurar a confiança de investidores, que abandonaram o país após o levante popular no ano passado.

"Oferecemos um convite à delegação do FMI para visitar o Egito no futuro próximo", disse Saeed, sem especificar quando a visita ocorrerá.

"E há uma chance de que a diretora-gerente do FMI acompanhe a delegação na visita", adicionou.

Saeed, que foi escolhido para continuar em sua posição no novo gabinete nomeado na quinta-feira, também disse que espera uma taxa de crescimento de 3,5 a 4 por cento no ano fiscal de 2012 e 2013. O ano fiscal egípcio começa em 1o de julho.

A projeção do antigo governo interino do Egito era de 4 a 4,5 por cento em crescimento econômico no período.

Os comentários de Saeed surgem após a primeira reunião do primeiro governo permanente do país desde a deposição do ex-presidente Hosni Mubarak pelo levante popular no ano passado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]