i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Apagão aéreo

Em meio à crise, governo corta verbas de segurança do vôo

Aeronáutica pediu o mínimo de R$ 600 milhões em investimentos em segurança do vôo, mas o governo previu apenas R$ 489,1 milhões

  • PorGazeta do Povo Online, com informações do G1/Globo.com
  • 07/11/2006 07:57

O governo federal cortou R$ 110 milhões do que foi sugerido pelo Comando da Aeronáutica para investimentos em segurança do vôo. A notícia, divulgada pela Agência Estado, surge em meio à crise instalada nos aeroportos devido à "greve branca" dos controladores de vôos do país. A verba está prevista no Orçamento Geral da União para 2007.

O Comando da Aeronáutica havia pedido o mínimo de R$ 600 milhões em investimentos em segurança do vôo, mas o governo previu apenas R$ 489,1 milhões. Segundo a matéria da Agência Estado, só na verba do programa de Proteção ao Vôo e Segurança no Tráfego Aéreo, o corte foi de 8%.

Ainda segundo a agência de notícias, o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estaria investindo no programa cerca de 25% a menos que a média da gestão Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Entre 2003 e 2005, o governo aplicou R$ 460,9 milhões em média por ano, enquanto entre 2000 e 2002 a média foi de R$ 612,5 milhões, em valores atualizados.

Nesta segunda-feira, durante o programa Roda Viva, da Rede Cultura, o ministro da Defesa, Waldir Pires, disse que a redução de 8% 'é mínima'. "Não tem havido contingenciamento do setor de controle aéreo. Este ano, não houve contingenciamento."

O projeto do Orçamento está em trâmite na Câmara dos Deputados e os cortes nos programas devem ser questionados. A verba do programa Proteção ao Vôo e Segurança do Tráfego Aéreo sai de uma taxa embutida nas passagens aéreas. Ela forma o Fundo Aeronáutico, que tinha saldo de R$ 1,9 bilhão no dia 31 de outubro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.