Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Embratel Participações, operadora de telefonia controlada pela mexicana Telmex, anunciou na madrugada de quarta-feira que teve prejuízo líquido de R$ 324,2 milhões no terceiro trimestre, ante resultado positivo de R$ 54,3 milhões um ano antes.

O balanço do trimestre encerrado em setembro foi afetado em R$ 514,5 milhões relativos a reconhecimento de despesas de contingências tributárias por suas controladas Embratel e Telmex do Brasil.

A geração de caixa pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ficou negativa em R$ 39,6 milhões de julho a setembro, contra os R$ 470,8 milhões positivos de um ano atrás. A margem foi negativa em 1,9%.

Excluindo o impacto das contingências tributárias, relativos à cobrança de ICMS, o Ebitda teria sido de R$ 475 milhões no terceiro trimestre e a margem ficaria em 23%, informou a Embratel em comunicado.

A companhia obteve receita líquida de R$ 2,063 bilhões, frente a R$ 1,872 bilhão um ano antes.

O faturamento com chamadas de longa distância nacional se manteve praticamente inalterado entre o terceiro trimestre deste ano e o mesmo período do ano passado, em R$ 1,045 bilhão. Já nas chamadas internacionais, houve queda de 13,2%, para R$ 125,5 milhões.

Apesar disso, a receita com comunicação de dados somou R$ 570,3 milhões, expansão de 27,9% na mesma base de comparação, e o faturamento com serviços locais avançou 47%, para R$ 242,7 milhões.

Nos nove primeiros meses de 2006, a Embratel acumulou prejuízo de R$ 64,7 milhões, ante lucro de R$ 191 milhões registrado no mesmo período de 2005. Também de janeiro a setembro, o Ebitda foi de R$ 1 bilhão, queda de 25,3% na comparação anual.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]