Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A PetroChina tornou-se nesta segunda-feira a primeira empresa no mundo a valer mais de US$ 1 trilhão, ultrapassando a Exxon Mobil, ao quase triplicar o valor de suas ações no lançamento na bolsa de valores de Xangai. Apesar de ser uma empresa de capital aberto, a PetroChina ainda é uma estatal, pois o governo chinês detém aproximadamente 86% de suas ações.

Na oferta pública de quatro bilhões de ações desta segunda-feira, que corresponde a 2,18% do capital público da empresa, a PetroChina arrecadou 66,8 bilhões yuans, quase US$ 9 bilhões. O capital será utilizado para financiar cinco projetos domésticos para a exploração de petróleo e para aumentar a produção de etileno.

Somando o valor de suas ações negociadas em Xangai, Hong Kong e Nova York com aquelas nas mãos do governo, o valor total de mercado da empresa superou US$ 1 trilhão, comparado aos US$ 488 bilhões da Exxon Mobil.

As ações da PetroChina terminaram o dia cotadas a 43,96 yuans em Xangai, 163% acima do valor do preço da IPO e muito além dos 35 yuans previstos pelos analistas, ressaltando a confiaça na economia chinesa e no potencial da PetroChina como grande produtora de gás e petróleo.

Entretanto, os analistas também atribuem essa alta expressiva à forte especulação no mercado de ações chinês, que começou no ano passado. E lembram que existem empresas - como a estatal Saudi Aramco - que seriam maiores do que a PetroChina mas que não têm suas ações negociadas nas bolsas internacionais.

Alta generalizada nas bolsas da China continental é preocupante

A valorização da PetroChina ocorre em meio a uma alta generalizada nas bolsas da chamada China continental. Desde o começo do ano, a Bolsa de Xangai viu seu valor mais que duplicar.

O excesso de liquidez mundial e a falta de opções aos pequenos investidores chineses, que são proibidos de colocar seu dinheiro no exterior, causou uma bolha especulativa no mercado financeiro do país.

A própria negociação das ações da PetroChina seria um indício dessa situação artificial. Os lucros da Petrochina não a colocam entre as dez empresas mais rentáveis do mundo. A Exxon Mobil, por exemplo, teve lucro de US$ 19,5 bilhões na primeira metade de 2007, enquanto a Petrochina, por sua vez, só lucrou metade disso: US$ 10,9 bilhões.

Num pronunciamento neste fim de semana, o primeiro-ministro chinês Wen Jiabao reconheceu a situação e disse que vai intervir para resfriar o escaldante mercado financeiro chinês.

- O governo vai tomar medidas para prevenir bolhas e evitar grandes flutuações no mercado de ações - prometeu.

Após os comentários de Wen Jiabao - e apesar do estrondoso sucesso da PetroChina -, a Bolsa de Xangai fechou no negativo nesta segunda-feira. O índice Shanghai Composite Index teve queda de 2,48% e encerrou o dia em 5.634,45 pontos.

Observadores ainda se perguntam como as ações da PetroChina valorizaram tanto, tendo em vista que o preço do petróleo é tabelado na China e a alta internacional da commodity se traduz em perdas para as refinarias do país.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]