115128

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. Finanças Pessoais
  4. Banco paranaense Petra muda de nome e amplia portfólio de produtos

Finanças

Banco paranaense Petra muda de nome e amplia portfólio de produtos

Instituição com sede em Curitiba passará a oferecer mais opções de fundos aos clientes além dos Fundos de Direito Creditório

  • Fábio Cherubini
  • São Paulo (SP)*
  • Atualizado em às
Cláudia Beldi, presidente do banco Finaxis: previsão de crescimento de 18% nas receitas em 2016. | Divulgação/Finaxis
Cláudia Beldi, presidente do banco Finaxis: previsão de crescimento de 18% nas receitas em 2016. Divulgação/Finaxis
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O Banco Petra, com sede em Curitiba, mudou de nome nesta semana de olho na ampliação do portfólio de produtos disponíveis aos clientes. A partir de agora, a instituição ganha o nome de Finaxis e caminhará para o aumento da oferta de Fundos Imobiliários (FIIs) e de Fundos de Investimentos em Participações (FIPs). Hoje, a maior parte da carteira de produtos é formada por Fundos de Direito Creditório (FIDCs).

Leia mais notícias sobre Finanças Pessoais

Neste ano, a presidente e acionista majoritária do Finaxis, Cláudia Beldi, prevê um crescimento na receita de 18% em comparação com o ano anterior, quando fechou em R$ 40 milhões. Já o patrimônio líquido deve ficar em R$ 10,4 bilhões de ativos em 2016, um crescimento de cerca de 18,2% em comparação com 2015.

O volume é inferior à média registrada desde a fundação do banco, em 2011, de 44%. A executiva justifica a queda no ritmo devido às políticas de compliance adotadas e pela mudança na composição dos fundos, que reduziram o tamanho dos ativos.

FIDCs

O consultor da instituição Luiz Mussnich acrescenta que as perspectivas de crescimento dos FIDCs para os próximos anos também é positiva, muito pela necessidade de liquidez dos bancos e também pela qualidade do crédito das carteiras.

Esse tipo de investimento em renda fixa é formado principalmente por títulos de dívidas de pessoas físicas e do comércio e da indústria e está disponível apenas para investidores qualificados, ou seja, que tenham ao menos R$ 1 milhão em investimentos. Além do banco, a instituição possui uma corretora de valores e gestoras de ativos e de renda variável.

* O jornalista viajou à convite do banco Finaxis

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE