222635

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. Ford vai fechar fábrica no ABC Paulista ainda este ano

Setor automotivo

Ford vai fechar fábrica no ABC Paulista ainda este ano

Fábrica de São Bernardo do Campo, que produz caminhões e o Ford Fiesta, será desativada. Empresa irá manter planta de Camaçari

  • Da redação, com agências
F-350: modelo não será mais produzido | Divulgação
F-350: modelo não será mais produzido Divulgação
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A Ford anunciou que irá fechar a fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. A planta hoje produz caminhões e o Ford Fiesta, além das linhas F-4000 e F-350. A empresa mantém a fábrica de veículos em Camaçari, na Bahia.

A produção será encerrada neste ano. De acordo com o sindicato dos metalúrgicos, a unidade emprega 2.800 funcionários, além de terceirizados. A montadora estima redução em mais de 20% dos custos relativos ao quadro de funcionários e á estrutura administrativa em toda a região.

O fim da operação representa “um importante marco para o retorno à lucratividade sustentável de suas operações na América do Sul”. De acordo com a nota divulgada no site da montadora, a decisão de deixar o mercado de caminhões foi tomada após vários meses de busca por alternativas, que incluíram a possibilidade de parcerias e venda da operação.

+LEIA TAMBÉM: Governo revê o Rota 2030

A medida faz parte do plano de reestruturação global da marca, que acaba de estabelecer uma parceria com a Volkswagen para fabricação de veículos utilitários.

Segundo representantes da montadora, o fechamento da planta de São Bernardo não afeta a produção em Camaçari (BA), onde são feitos os modelos Ka e EcoSport, e em Taubaté (interior de São Paulo), que fabrica motores.

Em comunicado, a montadora afirma que vai deixar o mercado de caminhões na América do Sul. A Ford prevê um impacto de aproximadamente US$ 460 milhões (R$ (R$ 1,71 bilhão) em despesas não recorrentes como consequência dessa ação.

As vendas dos modelos produzidos em São Bernardo continuarão até o fim dos estoques.

Rumos na América do Sul

O fechamento da fábrica na região do ABC cria ambiente negativo para os rumos da montadora no país. A empresa tinha anunciado a possibilidade de vender suas operações na América do Sul para rivais, de acordo com fontes da Bloomberg. Fiat Chrysler e Volkswagen já teriam sido contatadas a respeito do negócio, além de outros competidores, em busca de interessados.

A fabricante não apresenta lucro na região desde 2012. A perda no mercado local foi de US$ 4,2 bilhões nesse período. No ano passado, somou US$ 5,8 bilhões em vendas. 

Em nota, o presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, afirma que a empresa “está comprometida com a América do Sul por meio da construção de um negócio rentável e sustentável, fortalecendo a oferta de produtos, criando experiências positivas para nossos consumidores e atuando com um modelo de negócios mais ágil, compacto e eficiente”.

Funcionários

De acordo com o sindicato dos metalúrgicos, a unidade emprega 2.800 funcionários, além de terceirizados.

“Sabemos que essa decisão terá um impacto significativo sobre os nossos funcionários de São Bernardo do Campo e, por isso, trabalharemos com todos os nossos parceiros nos próximos passos”, disse Watters.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC está reunido para discutir ações e deve se pronunciar em breve.

O executivo afirma também que a empresa manterá planos de garantia, peças e assistência técnica para os veículos que estão saindo de linha.

Ford-Volkswagen

Em janeiro, em meio à vácuo da aliança Renault-Nissan (provocado pela prisão de Carlos Ghosn), a Ford e a Volkswagen anunciaram uma parceria global com objetivo de aumentar a escala de produção de veículos.

O primeiro lançamento conjunto nesta aliança será uma picape, prevista para 2022. Posteriormente, as empresas falam no lançamento de vans comerciais para o mercado europeu. 

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>