i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
combustíveis

Gasolina e etanol sobem até R$ 0,40 em Curitiba

Reajuste de quase 13% nas bombas não tem razão aparente. Aumento é tido como uma situação “natural de mercado” pelo sindicato dos postos

  • PorTalita Boros Voitch
  • 15/05/2015 03:00
Vários postos já aplicaram o reajuste nos últimos dias: preço do litro do etanol passou para até R$ 2,39 e da gasolina, para R$ 3,39. | Giuliano Gomes/Tribuna
Vários postos já aplicaram o reajuste nos últimos dias: preço do litro do etanol passou para até R$ 2,39 e da gasolina, para R$ 3,39.| Foto: Giuliano Gomes/Tribuna

O motorista de Curitiba que foi abastecer o carro nos últimos dias encontrou o litro da gasolina e do etanol cerca de R$ 0,40 mais caro. Enquanto o preço da gasolina no começo desta semana variava de R$ 2,99 a R$ 3,09 na capital, hoje a maioria dos postos está cobrando R$ 3,39 o litro. O etanol também foi reajustado e passou de R$ 1,99 a R$ 2,09 para R$ 2,39 o litro.

O Sindicombustíveis-PR, que representa o setor no estado, informou que considera a variação de preços como uma situação “natural de mercado”. “O preço dos combustíveis é livre. O revendedor vende de acordo com o preço que ele paga na distribuidora”, informou o órgão, por meio da assessoria de imprensa.

No começo de abril passou a valer o aumento de 1 ponto porcentual no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado no etanol e na gasolina no Paraná (de 28% para 29%), proposto pelo governador Beto Richa e votado no artifício do “tratoraço” pela Assembleia Legislativa, em dezembro. Não se sabe se o reajuste do ICMS tem relação com o aumento da gasolina e do etanol desta semana.

A Petrobras afirmou, através da assessoria de comunicação, que não houve reajuste no preço da gasolina nas refinarias que possa ter impactado no valor do insumo nas bombas dos postos. Já a Petrobras Distribuidora informou que não comenta preços finais de combustíveis. Por lei, as distribuidoras são proibidas de fazer tabelamento no valor de venda da gasolina e do etanol. Os postos, segundo a empresa, têm liberdade total para atribuir o preço nas bombas de acordo com os seus custos.

A Lei do Petróleo, de 2002, não prevê qualquer tipo de tabelamento, valores máximos ou mínimos, nem autorização prévia da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para reajustes.

Alta anterior

Em fevereiro, o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis já havia impactado em 12% no preço médio do litro da gasolina em Curitiba, que subiu R$ 0,35. Já o etanol, apesar de não ter sofrido com a mudança tributária, também ficou em média R$ 0,22 mais caro na ocasião, de acordo com dados da pesquisa semanal de preços da ANP.

explicação

A Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Paraná encaminhou, nesta quinta-feira (14), um ofício ao Sindicombustíveis, às maiores distribuidoras dos insumos e à ANP questionando os motivos do aumento dos preços nos postos de Curitiba.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.