i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Grã-Bretanha

Gordon Brown defende estímulo fiscal "substancial"

  • PorAgência Estado
  • 23/11/2008 09:15

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown, disse neste domingo que o relatório preparatório para a elaboração do Orçamento para 2009 que será divulgado na segunda precisa trazer um estímulo fiscal "substancial" para a economia, direcionado para estimular os gastos dos consumidores. "Todo mundo geralmente concorda que o estímulo fiscal (...) precisa ser substancial para ter um impacto", disse Brown durante entrevista para a BBC.

O primeiro-ministro refutou a acusação da oposição de que cortes de impostos sem fundamentos podem pôr em risco a sustentabilidade de longo prazo das finanças públicas e causar uma disparada da moeda. "Eu não vejo isso como uma aposta", declarou Brown. Ele apontou que, com a inflação sob pressão de baixa no momento, um estímulo fiscal não faria com que a "inflação se tornasse um problema".

O primeiro-ministro não revelou detalhes do relatório preparatório para a elaboração do Orçamento para 2009, que será apresentado pelo ministro das Finanças do Reino Unido, Alistair Darling, às 12h30 (de Brasília). A expectativa é de que o governo apresente um estímulo para a economia de pelo menos 1% do Produto Interno Bruto (PIB), o que representa cerca de 15 bilhões de libras esterlinas, ou US$ 22,3 bilhões.

Questionado sobre os rumores de que o ministro das Finanças estaria considerando cortar a taxa indireta do Imposto sobre o Valor Agregado (IVA) de 17,5% para 15%, Brown disse apenas que uma das metas do Orçamento é aumentar a confiança. "Quando você age sobre os gastos dos consumidores, isso está relacionado a confiança", destacou.

Brown explicou que Darling vai usar o relatório preparatório para estabelecer claramente como o governo vai colocar as finanças públicas em condições sólidas. Segundo ele, o ministro vai "mostrar às pessoas como, no longo prazo, nós temos um plano para sustentabilidade fiscal". As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.