Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. H2OH surpreende mercado e Coca-Cola lança concorrente

Bebidas

H2OH surpreende mercado e Coca-Cola lança concorrente

  • O Globo Online
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Em menos de sete meses após o lançamento, a H2OH!, da Pepsi, já passou até o carro chefe da marca, o refrigerante Pepsi-Cola em um dos principais mercado do país, São Paulo. E começou a incomodar a gigante Coca-Cola, já que também ultrapassou a Coca-Cola Light em vendas. Para conter o avanço da principal concorrente, a gigante mundial dos refrigerantes está lançando nesta semana o Aquarius Fresh, seu novo produto para o segmento que vem sendo chamado de "águas saborizadas".

Os números da H2OH! impressionam. Segundo a pesquisa mensal da consultoria ACNielsen, no mercado de São Paulo, a H2OH! assumiu a liderança do segmento de refrigerantes diet/light (segmento em que está enquadrada pela consultoria), com 29,8%, contra 24,1% da Coca Light. A demanda surpreendeu até a fabricante e o produto chegou a faltar após o lançamento.

Em Abril, lançado em São Paulo e no Rio em setembro, a H2OH! já detinha 4% do mercado total de refrigerantes na capital paulista. A Coca Light tinha 3,6%. A nova Coca Zero tinha 0,4% do mercado e a Coca Light Lemon, 0,5%. A Pepsi-Cola, no mesmo mercado, tem 1,8% e a Pepsi Light, 0,4%. A Aquarius tradicional (água com sabor de limão ou laranja, mas sem gás, que já existe há um ano) não entra na pesquisa, porque não é considerado refrigerante pela consultoria. A líder do mercado paulista é a Coca-Cola regular, com 35,4%, seguida pala Fanta, com 7,2%, e pelo Guaraná Antartica, com 5,5%. A H2OH! fica na quarta colocação do mercado geral de refrigerantes.Para especialistas, Coca sentiu o impacto

Oficialmente, a Coca-Cola não reconhece a perda de mercado e afirma que já estava planejado o lançamento da Aquarius Fresh, versão gaseificada do Aquarius Lemon. Especialistas no mercado de varejo, no entanto, avaliam que a gigante dos refrigerantes sentiu o impacto da concorrente.

- Sem dúvida a Aquarius Fresh é uma resposta. O fato de a H2OH! ter passado a Coca Light incomodou e a Coca-Cola teve de reagir - afirma Eduardo Ayrosa, professor de comportamento do consumidor da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (Ebrape/FGV).

Ayrosa avalia que a Aquarius (disponível nas versões Lemon e Orange) não conseguiu se posicionar bem no mercado. O especialista explica que o produto ficou com uma imagem muito "híbrida", entre o mercado de águas e de sucos, que dificultou a aceitação do produto.

Christian Majczak, da Go4 Consultoria de Negócios, lembra que a Aquarius inaugurou o segmento de "águas saborizadas" no Brasil, mas que a H2OH! entrou depois e conseguiu uma aceitação melhor. Segundo ele, a H2OH! conseguiu se apresentar ao consumidor com um perfil mais genérico e tirou mercado de mais produtos, desde os refrigerantes diet/light, atá sucos, chás e águas. Entretanto, com o lançamento da Aquarius Fresh e de outras marcas regionais, Majczak acredita que a competição neste segmento deve se acirrar.

- Eles (H2OH! e Aquarius) saíram desse oceano azul e agora apareceram outras marcas também. O impacto para atrair o consumidor por ser um novo tipo de produto já passou. Agora, vai ter mais competição - afirma.Concorrentes regionais já são mais de dez

O consultor de negócios ressalta, no entanto, que a tendência é de que todo o mercado de águas sabrorizadas tenha grande crescimento no Brasil e no mundo. Segundo Majczak, já há no Brasil pelo menos dez outras marcas regionais no segmento de águas saborizadas, além da Aquarius e H2OH. São elas: Water Plus C (da Via Natural); Marathon Sports Water (da Globalbev); Ouro Fino Plus (Ouro Fino); Icoara (em fase de lançamento, em Minas Gerais); H2X (Xereta); Cachoeira (Refriso); Aquafibra (Lindóia); Celebra (Rosa S/A); Water First One (Grupo Tatuzinho); Hint (Hint Corporation).

Majczak incluiu as "águas saborizadas" no segmento de bebidas não alcoólicas "saudáveis", como os chás gelados, sucos e águas. Ele ressalta que o nome é apenas como a categoria dos produtos se apresentam para o mercado e não entra na discussão sobre os reais efeitos desses produtos para a saúde. Ele ressalta que esses produtos "saudáveis" tendem a crescer mais do que os refrigerantes, que são classificados por ele como "não-saudáveis".

No Rio, o avanço da H2OH! foi menor do que em São Paulo, mas, mesmo assim, significativo. Segundo a pesquisa da ACNielsen de abril, a participação do produto do mercado total de refrigerantes foi de 3,1%. A Coca-Light detém 6,% (2º colocada) e o Guaraná Antartica (6,1%). A Pepsi regular tem 3,4% e a Light, 0,9%. A Coca-Cola regular é a líder, com 42,2% do mercado de refrigerantes.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE