Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A queda dos preços de comunicação ajudou a manter a inflação ao consumidor na zona do euro em julho no mesmo patamar de variação dos últimos dois meses na comparação anual, dando ao Banco Central Europeu (BCE) espaço para reduzir a taxa de juros em meio a uma piora do clima econômico.

A inflação ao consumidor nos 17 países da zona do euro subiu 2,4% em julho ante o mesmo mês do ano anterior, informou o escritório de estatísticas da UE (Eurostat) nesta quinta-feira (16), confirmando sua estimativa anterior.

Com isso, a inflação na zona do euro ficou no nível de 2,4% por três meses seguidos, o menor em 16 meses. Na comparação com junho, os preços registraram queda de 0,5%.

O Eurostat informou que os preços de moradias subiram 3,8% em julho ante o mesmo mês de 2011, enquanto os custos de transporte avançaram 3,2% e os de álcool e tabaco subiram 4,7%. Os preços das comunicações recuaram 3,1%.

O maior impacto no sentido ascedente veio dos combustíveis para transporte, adicionando 0,13 ponto percentual, e de eletricidade e gás, com 0,10 ponto cada.

Telecomunicações subtraíram 0,18 ponto percentual e carros, 0,06 ponto.

Os dados sobre os preços foram divulgados dois dias após o anúncio de que a economia da zona do euro contraiu 0,2% no segundo trimestre, com economistas dizendo que a região deve entrar em recessão no terceiro trimestre.Os dados ruins para a economia da zona do euro estão alimentando expectativas de que o presidente do BCE, Mario Draghi, pode reduzir mais a taxa de juros, já na mínima recorde de 0,75%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]