i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Consumidor

IPC da Fipe surpreende e sugere deflação em maio

  • 27/05/2006 19:40

São Paulo – O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou deflação de 0,05% na terceira quadrissemana de maio (período de 30 dias encerrado no último dia 23) na cidade de São Paulo, informou ontem a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP.

O resultado ficou abaixo do previsto por analistas, que apostavam numa variação entre 0,04% e 0,15%, e surpreendeu até mesmo o coordenador da Pesquisa de Preços da Fipe, Paulo Picchetti. "Com esta queda agora, admito que fui pego de surpresa", disse.

Picchetti reviu sua estimativa para o IPC de maio: de uma alta de 0,10% para uma deflação de 0,10%. Para o ano, no entanto, a projeção se manteve em 4,5%. Segundo ele, não há como alterar projeções de médio prazo em momentos de tanta volatilidade. "Neste momento, eu nem saberia por que lado começar uma revisão."

Quase todos os grupos analisados pela Fipe apresentaram variações menores de preços ou deflações na comparação com o resultado obtido na segunda quadrissemana. Ou, como preferiu dizer Picchetti, "tudo dentro do IPC está apontando para a queda da inflação".

Por item, as variações registradas foram as seguintes: Transportes (-0,37%), Alimentação (-0,35%), Habitação (-0,06%), Despesas Pessoais (0,15%), Vestuário (0,19%) e Saúde (1,18%) – o item que mais subiu.

Com maior queda no período, o item Transportes foi fortemente influenciado pelo comportamento dos preços do álcool combustível – o grande vilão da inflação nos últimos meses. O produto apresenta, agora, redução de 20,7% no cálculo ponta-a-ponta (terceira semana de maio na comparação com o resultado da terceira quadrissemana de abril). Na semana anterior, o recuo era de 11,8% na ponta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.