Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), fechou o mês de junho com alta de 0,01%, depois de ter subido 0,31% em maio. O indicador que mede a inflação da cidade de São Paulo ficou próximo à mediana das estimativas do AE Projeções, que iam de -0 06% a 0,04%, com mediana igual a zero. O IPC acelerou em relação à terceira quadrissemana de junho, quando havia registrado deflação de 0,05%.

Os preços do grupo Habitação haviam subido 0,24% em maio, aceleraram para 0,29% na terceira quadrissemana de junho e fecharam o mês com alta de 0,35%. No grupo Alimentação, os preços saíram de uma alta de 0,19 em maio para uma deflação de 0 67% na terceira prévia de junho e de 0,58% no fechamento do mês.

Já o grupo Transportes havia registrado alta de 0,19% em maio, caiu 1,07% na terceira quadrissemana de junho, e fechou o mês com queda de 0,90%. No grupo Despesas Pessoais, os preços subiram 0,41% em maio, aceleraram para 0,60% na terceira prévia de junho e para 0,74% no último levantamento.

O grupo Saúde teve alta de 0,69% em maio, desacelerou para 0,31% na terceira quadrissemana de junho e apresentou essa mesma variação no encerramento do mês. Em Vestuário, os preços haviam apresentado alta de 1,10% em maio, avançaram para uma alta de 1 14% no terceiro levantamento de junho e fecharam o mês com essa mesma variação. Finalmente, em Educação, os preços subiram 0,10% em maio, desaceleraram para 0,09% na terceira prévia do mês passado e para 0,06% no último levantamento.Veja como ficaram os grupos que compõem o IPC no mês de junho:

Habitação: 0,35%

Alimentação: -0,58%

Transportes: -0,90%

Despesas Pessoais: 0,74%

Saúde: 0,31%

Vestuário: 1,14%

Educação: 0,06%

Geral: 0,01%

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]