i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pecuária

JBS pode vender três frigoríficos na Argentina

  • PorReuters
  • 28/08/2010 11:59

O grupo pecuário brasileiro JBS, maior processador global de carne bovina, pode vender três frigoríficos que possui na Argentina, disse neste sábado uma fonte, em um momento no qual o setor passa por dificuldades pela escassez de animais.

A fonte, que preferiu não se identificar, afirmou que o anúncio foi realizado pelo secretário de Comércio Interior argentino, Guillermo Moreno, durante uma reunião que teve na sexta-feira com diretores dos principais frigoríficos do país.

Um porta-voz do grupo JBS, que controla a Swift, entre outras empresas, preferiu não comentar o assunto mediante consulta da Reuters.

Atualmente, as instalações que poderiam ser vendidas, situadas em Pontevedra, Berazategui e San José, estão trabalhando de forma parcial, diante da redução dos rebanhos bovinos, que provocou uma alta no preço do produto e fez o governo limitar as exportações.

Diversos frigoríficos atravessam dificuldades pela queda nas atividades, e o governo se viu obrigado a conceder subsídios a muitos trabalhadores suspensos.

Os produtores rurais acusam as intervenções oficiais no mercado da carne pela queda do rebanho. As prolongadas secas que o país viveu nos últimos anos também foram muito prejudiciais ao setor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.