i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
MÍDIA

Jeff Bezos pagou preço alto pelo Post

  • PorReuters
  • 07/08/2013 21:23

US$ 250 milhões foi o valor que Jeff Bezoz pagou pelo jornal e mais alguns ativos do Washington Post Co.

O empresário Jeff Bezos acabou de mostrar o quão valiosos podem ser os jornais de prestígio nos Estados Unidos. O multimilionário fundador da varejista online Amazon.com pode ter pago mais de quatro vezes o preço que os resultados financeiros do Washington Post sugerem que a empresa vale.

No negócio anunciado na segunda-feira, Bezos concordou em comprar o Post e um punhado de outros ativos de jornal do Washington Post Co por US$ 250 milhões. Levando em conta a avaliação feita em negociações de outros jornais e companhias de mídia de capital aberto, o valor do Washington Post teria ficado perto de US$ 60 milhões.

Um prêmio tão grande, pago essencialmente por ativos intangíveis como a marca da publicação, pode significar que os futuros vendedores de jornais irão aumentar suas expectativas de preço. Outros jornais importantes que estão na mira de potenciais compradores incluem o Los Angeles Times e o Chicago Tribune.

O acordo pode ser uma boa notícia em meio às dificuldades da indústria de jornais, que enfrenta queda nas receitas de publicidade e no número de assinantes, com cada vez mais pessoas acessando notícias na internet e em dispositivos móveis.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.