i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Grupo X

Leilão de petroleira de Eike é embargado

A OGPar está em processo de recuperação judicial e qualquer iniciativa que implique em venda de patrimônio deve ser autorizada pela Justiça

  • PorFolhapress
  • 17/03/2014 16:59

Pessoas e empresas que arremataram produtos no leilão da OGPar (Óleo e Gás Participações), do ex-magnata Eike Batista, só poderão retirar os itens após autorização da Justiça. Isso porque a petroleira (ex-OGX) está em processo de recuperação judicial e qualquer iniciativa que implique em venda de patrimônio deve ser autorizada pela Justiça.

Presidente da União dos Acionistas Minoritários da OGX (Unax), Adriano Mezzomo disse que a OGPar pediu autorização à Justiça para realizar o leilão.O pedido, no entanto, não foi examinado a tempo. Mesmo assim a companhia levou o leilão adiante, apesar de saber que tecnicamente ele não poderia ser realizado."A Lei de Recuperação Judicial e Falência [Lei nº 11.101/05] prevê autorização prévia para leilão", explicou Mezzomo.

Leilão

O leilão virtual acabou ao meio-dia da última quarta-feira e todos os lotes foram arrematados, segundo a Sold Leilões.Mais de 800 produtos estavam à venda, desde notebooks, cujo lance inicial era R$ 100, até cadeiras, mesas, armários, computadores e louças, com lances a partir de R$ 30.A Sold confirma que aqueles que arremataram os produtos deverão aguardar decisão da Justiça para retirar os bens.

A empresa não informou quanto a OGPar arrecadou, mas pela soma dos lances mínimos, a renda obtida poderia superar R$ 76 mil, valor irrisório em comparação à dívida da petroleira, de quase R$ 20 bilhões. Procurada, a OGPar informou, por meio da assessoria de imprensa, que não comentaria o assunto.

Minoritários

A expectativa dos acionistas minoritários da ex-OGX em receber algum dinheiro é quase zero por causa do plano de recuperação judicial que diluiu a participação de seus investidores.

Para se ter uma ideia, o próprio controlador da petroleira, Eike Batista, saiu de uma participação de 50% para apenas 5%. Os olhos dos minoritários estão voltados ao processo de investigação por parte da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que, caso comprove a ingerência de Eike na companhia, pode determinar o ressarcimento dos danos financeiros gerados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.