Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. Livre Iniciativa
  4. Aos 27, ele não precisa mais trabalhar e quer te ensinar o Código da Riqueza

Thiago Nigro

Aos 27, ele não precisa mais trabalhar e quer te ensinar o Código da Riqueza

Ao longo de 2017, Thiago Nigro ouviu mais de 50 pessoas bem sucedidas no mundo e, juntando isso com tudo o que aprendeu, criou os seis pilares de O Código da Riqueza

  • Fabiane Ziolla Menezes
Thiago Nigro  (foto) lançou em outubro deste ano o primeiro episódio do documentário O Código da Riqueza. | Reprodução
Thiago Nigro (foto) lançou em outubro deste ano o primeiro episódio do documentário O Código da Riqueza. Reprodução
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

No início de 2017, Thiago Nigro, do canal O Primo Rico, vendeu a empresa de assessoramento financeiro que tinha e se lançou em uma nova empreitada. Olhando para a própria história – com a venda do negócio, ele conquistou a independência financeira aos 27 anos de idade – e para a trajetória de amigos e clientes, Nigro conta que não conseguia entender por que algumas pessoas ficavam ricas e outras não, independentemente do patrimônio ou da capacidade profissional que possuíam.

Ao longo do ano, Nigro viajou para várias cidades, mais de quinze só nos Estados Unidos, ouvindo mais de 50 pessoas bem sucedidas – de nomes como o Nobel da Economia Alvin Roth a líderes como o CEO do Walmart, Guilherme Loureiro, e ícones brasileiros, como o fundador da WiseUp, o empresário Flávio Augusto.

“Aos poucos, fui percebendo que essas pessoas pensavam de uma maneira bastante parecida. A partir daí, tentei descobrir a relação causa-efeito disso: as pessoas tinham esse comportamento porque tinham dinheiro ou tinham dinheiro porque tinham esse tipo de comportamento?”, conta ele.

Para Nigro, ficou claro que o segundo pensamento era o verdadeiro. Juntando tudo o que ouviu e também os mais de 100 livros sobre negócios e investimentos que diz ter lido, ele criou os seis pilares de O Código da Riqueza.

Para apresentar o tal método, Nigro lançou, em outubro deste ano, no site do projeto, o primeiro episódio do documentário de O Código da Riqueza. Mais de 1 milhão de pessoas, segundo ele, já foram impactadas pelo projeto.

Veja abaixo o primeiro episódio de O Código da Riqueza:

Até que ponto O Código da Riqueza é verdadeiro

Para quem já leu livros sobre negócios e carreira e lembra-se de best-sellers de autoajuda como O Segredo, é difícil acreditar que exista realmente um “código da riqueza”, algo “secreto” que só os mais ricos e bem sucedidos saibam do que se trata.

Embora os primeiros episódios do documentário de Nigro sejam gratuitos, assim como as primeiras aulas do workshop do projeto, o acesso ao material completo de O Código da Riqueza custa R$ 1.968, ou 12 parcelas R$ 164.

A reportagem não pagou esse valor e não sabe o teor de 100% do material. Mas quem assistir aos vídeos gratuitos disponíveis no site verá que o método de Nigro está centrado em conceitos universais sobre sucesso, pelo menos no mundo ocidental. Nesse contexto, fica claro que o termo “código”, apesar de funcionar muito bem como marketing do projeto, não se refere a algo secreto ou exclusivo.

Os seis pilares de O Código da Riqueza, segundo Nigro, começam com uma “mente mestra” ou o ambiente no qual a pessoa está inserida. Algo que tem a ver mais com as outras pessoas que a rodeiam do que com o espaço físico onde ela está. “Basicamente, se você quer ser um empreendedor bem sucedido, precisa procurar e estar rodeado de empreendedores bem sucedidos”, explica ele.

LEIA TAMBÉM: Aumento no faturamento das empresas vai garantir bons dividendos em 2018

Os demais pilares são um tanto “universais” também: comportamento (é preciso adotar ou imitar o comportamento de pessoas bem sucedidas); competências (é preciso se preparar e adquirir conhecimento para triunfar); ter o mindset adequado (propor-se, de verdade, a alcançar seus objetivos); ter um propósito, uma paixão (porque aquilo que não se faz com paixão não te levará a lugar algum); e, por último, ter conhecimento sobre dinheiro (como cuidar do seu dinheiro, investir etc).

Na página do projeto há alguns comentários de pessoas que alegam ter seguido os preceitos de O Código da Riqueza e que já teriam multiplicado seu patrimônio graças a isso.

Ao mesmo tempo, em seu canal no You Tube, O Primo Rico, Nigro já conta com mais de 460 mil inscritos e mais de um milhão de visualizações sobre assuntos ligados à educação financeira e investimentos. Nas palavras dele, inclusive, “O Código da Riqueza seria um passo adiante em relação a quem o segue em O Primo Rico”.

Independentemente dos resultados reais, as pessoas que Nigro ouviu para o seu novo projeto têm, de fato, trajetórias interessantes, com as quais qualquer um pode aprender alguma coisa. Já se o material completo é mesmo um investimento ou um engodo só quem comprar saberá.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE