Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Reprodução/Pixabay
| Foto: Reprodução/Pixabay

Até meados de 2017 mais de cinco bilhões de pessoas devem ter um telefone celular. É o que aponta um estudo realizado pela Associação Global de Operadoras (GSMA) e publicado nesta segunda-feira (27) no Congresso Mundial do Celular, que acontece em Barcelona.

Já para 2020 as estimativas são de que 5,7 bilhões de pessoas, três quartos da população mundial, terão um aparelho móvel. O principal motivo é a rápida aquisição destes dispositivos por parte das populações asiáticas, a começar pela Índia, que contribuirá com metade deste crescimento.

O número de telefones com conexão à internet móvel 3G e 4G também vai aumentar. Atualmente, 55% dos celulares contam com esse tipo de conexão - e em 2020 a porcentagem chegará a 75%. Os dispositivos com conexão 4G serão os que mais avançarão, passando de 23% (hoje) a 41% no final da década.

“É a consequência do investimento das operadoras no 4G”, afirma a GSMA em seu estudo, acrescentando que “no final de 2016, havia 580 redes de 4G em 188 países, cobrindo 60% da população mundial”.

A passagem do 3G ao 4G e o salto futuro para o 5G acontecem através de um maior investimento por parte das operadoras, indica a análise, que estima em um trilhão de dólares os investimentos realizados desde 2010 nas redes em nível mundial e em 700 bilhões adicionais até 2020.

Estes investimentos têm um efeito na economia mundial, afirma a GSMA, calculando em 3,3 trilhões de dólares a contribuição das telecomunicações no PIB mundial - 4,4% do total. Em 2020, essa parcela deve chegar a 4,9%, cerca de 4,2 trilhões de dólares.

Em relação à quinta geração de tecnologias móveis (5G), o estudo aponta o lançamento das primeiras ofertas comerciais em 2019 e uma cobertura de um terço da população mundial em 2025.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]