Brasília - A previsão para o crescimento da economia brasileira continua negativa, mas um pouco menos pessimista, de acordo com a maioria dos economistas consultados pelo Banco Central, na pesquisa semanal Focus divulgada ontem. Para os analistas, o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) deve cair 0,34% em 2009, não mais o 0,50% esperado na semana anterior. Mas a queda da produção industrial deve ser mais intensa: retração de 6%, ante 5,37% anteriormente.

A estimativa para o dólar no fim deste ano oscilou de R$ 2 para R$ 1,99. Em relação à taxa básica de juros, foi mantida a estimativa de uma queda dos atuais 9,25% para 8,75% ao ano até dezembro. Para a relação dívida/PIB, o resultado piorou de 40,40% para 40,50%. A previsão para os investimentos estrangeiros diretos ficou estável (US$ 25 bilhões).

A previsão para inflação em 2009 ficou menor nesta semana. A expectativa do mercado para o IGP-DI caiu de 1,35% para 0,95%. Para o IGP-M, recuou de 0,89% para 0,5%. A exceção foi o IPCA, que serve como meta para o BC. A previsão subiu de 4,42% para 4,5%, em cima da meta de inflação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]