i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
SETOR AUTOMOTIVO

Ministério Público do Trabalho pede anulação das demissões na GM

Quase 800 trabalhadores da montadora em São José dos Campos foram demitidos neste mês

    • Folhapress e Estadão Conteúdo
    • 17/08/2015 20:01

    Em audiência realizada nesta segunda-feira (17) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Campinas, o procurador do trabalho Ronaldo Lira emitiu parecer favorável à reintegração de 798 trabalhadores da General Motors (GM) demitidos neste mês da fábrica da montadora em São José dos Campos.

    Devido à greve deflagrada pelos funcionários da planta no Vale do Paraíba, a própria GM acionou a Justiça para encerrar a paralisação iniciada no dia 10 de agosto.

    Em nota, o presidente do Sindmetalsjc (Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos), afirmou que a audiência “foi um passo positivo na luta para que as demissões sejam anuladas”.

    Trabalhadores da Mercedes-Benz aprovam adesão a programa de redução de jornada

    Após votarem contra a medida em julho, funcionários mudaram de ideia com anúncio de que a empresa faria cortes de pessoal a partir de 1º de setembro

    Leia a matéria completa

    O pedido de anulação dos cortes, de acordo com o sindicato, está fundamentado na jurisprudência que obriga a empresa a negociar com a categoria antes de realizar demissões em massa. Segundo os sindicalistas, as 798 demissões da empresa aconteceram por telegrama, sem qualquer negociação.

    Adequação

    Procurada, a General Motors não comentou o parecer do Ministério Público do Trabalho, mas informou que uma nova reunião foi marcada para a próxima sexta-feira, dia 21, às 15h, após não se chegar a um acordo na audiência desta segunda.

    Segundo nota da montadora, “a paralisação da operação na fábrica só contribui para agravar a séria crise que afeta hoje a GM e a indústria automotiva [...] e os desligamentos realizados têm como objetivo adequar o quadro da empresa à atual realidade do mercado, visando resgatar a competitividade e viabilidade do negócio.”

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.