i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
pré-sal

Momento é menos de briga e mais de conversa, diz Lula sobre royalties

Câmara aprovou emenda que muda distribuição de recursos do pré-sal. "É um ano eleitoral, cada um quer jogar pra sua plateia", disse presidente

  • PorG1/Globo.com
  • 12/03/2010 15:23

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta sexta-feira (12), em Curitiba, que deve haver diálogo na discussão no Senado da emenda que altera a divisão dos royalties e participações especiais da exploração de petróleo no Senado.

A emenda, aprovada na Câmara dos Deputados na quarta (10), redistribui os recursos que não são destinados diretamente à União entre os estados e municípios de acordo com critérios dos fundos de participação. O estado do Rio de Janeiro e seus municípios são os mais prejudicados pela nova divisão de recursos.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), chegou a chorar após a aprovação da emenda e disse que houve um "linchamento" contra o estado.

"O momento é menos de briga e mais de conversa. O Paulo Hartung (governador do Espírito Santo) e o Sérgio Cabral são do PMDB, e o PMDB tem a Presidência da Câmara dos Deputados, tem a maioria no Senado e na Câmara. É hora de sentar e dialogar pra ver que tipo de coisa a gente pode construir pra ser bom para todo mundo", disse o presidente.

O presidente disse ainda que não considera adequado haver uma discussão sobre divisão de royalties em ano eleitoral.

"Quando apresentei a proposta do novo marco regulatório ponderei aos partidos políticos que não seria importante a gente discutir os royalties este ano. Por quê? Porque é um ano eleitoral, porque cada um quer jogar pra sua plateia, cada um vai tentando fazer um jogo que interessa eleitoralmente pra sua região", criticou.

De acordo com Lula, havia um acordo com as lideranças dos partidos para a composição da distribuição dos recursos. "O acordo não foi cumprido porque, apesar de o presidente [da Câmara] Michel Temer querer cumprir o acordo, a emenda do Ibsen Pinheiro foi votada no plenário. Ou seja, não foi a mesa diretora que colocou. Eles recorreram ao plenário e o plenário votou."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.