Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Anunciado nesta semana pelos Correios, o fim do e-Sedex, categoria de entrega expressa voltada exclusivamente ao comercio eletrônico, vai encarecer as compras pela internet de acordo com profissionais e especialistas do meio. Essa diferença, que pode chegar a 30% no valor do transporte, provavelmente será embutida em valores mais altos de frete e inevitavelmente será sentida pelo consumidor final.

Pequenas e médias empresas, principalmente, deverão sentir a diferença de imediato. “Segundo nossas estimativas, o montante do frete representa em média 12% do total a ser pago por um produto adquirido via web. Quanto menor é a loja virtual, maior a cifra da entrega, pois os pequenos empreendedores não possuem volume para negociar com as transportadoras”, disse Maurício Salvador, presidente da Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABComm).

Lançado em 2000, o e-Sedex entregava produtos em até 3 dias com descontos para lojistas do comércio eletrônico. Os Correios informaram que lançarão outro serviço voltado a essa categoria, chamado Correios Log, cuja data de estreia não foi divulgada até o momento. Ele “possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes”, de acordo com nota enviada na segunda-feira.

A boa notícia é para empresas de logística, cujos serviços terão maior apelo caso ofereçam valores acessíveis e serviços diferenciados com rápida entrega.

“Os e-commerces vão precisar reestruturar sua parte operacional e avaliar as melhores opções. Existem serviços de terceirização no qual é assumida toda a logística da empresa, como coleta, embalo e envio e também diversas opções de transportadoras que efetuam um trabalho de qualidade e com preços cada vez mais competitivos”, disse, em nota, Carlos Alves, diretor da área de marketplace do Magazine Luiza e vice-presidente da Associação Brasileira de Lojistas de e-Commerce (ABLEC).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]