i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
aviação

Embraer teria aceito proposta da Boeing e ações disparam

As duas fabricantes devem criar uma terceira empresa para cuidar da área comercial, segundo o blog da jornalista Miriam Leitão

  • PorDa Redação
  • 02/02/2018 10:59
 | Cacarlos Garrastazu/Divulgação
| Foto: Cacarlos Garrastazu/Divulgação

A fabricante brasileira de aviões Embraer teria aceito a proposta da americana Boeing para que as duas companhias formem uma terceira empresa, segundo informações do blog da jornalista Míriam Leitão. Essa terceira empresa ficaria encarregada da operação comercial. A área de defesa da Embraer, uma das maiores preocupações do governo brasileiro, não será incluída no acordo.

A notícia divulgada às 10h08 da manhã desta sexta-feira (2) fez as ações da Embraer dispararem na B3, a bolsa de valores do Brasil. Por volta das 11h30, os papéis da brasileira acumulavam alta de 6,18% e estavam sendo cotados a R$ 21,66. No início do pregão, as ações valiam R$ 20,35.

Segundo a jornalista Míriam Leitão, a Embraer aceitou a segunda proposta apresentada pela Boeing para a criação de uma terceira empresa na área de aviação comercial. A área militar vai continuar sobre o controle único da Embraer e ficará mantida a “golden share” do governo brasileiro, ação especial que dá à União o direito a participar de decisões estratégicas, como troca de controle acionário e criação ou interrupção de projetos militares.

A jornalista destaca que o modelo acordado agradou as duas fabricantes e que é o ponto de partida para que o negócio seja concretizado de fato.

Governo sinaliza apoio à formação de 3ª empresa

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, deu uma entrevista à GloboNews afirmando que torce para que o negócio dê certo e que havia recomendado às fabricantes a criação de uma terceira empresa. “[O governo] quer que dê certo, torce para dar certo. Eu inclusive me reuni com o diretor financeiro da Boeing e sua equipe e disse a ele: ‘olha, encontre uma maneira, sejam criativos’”, afirmou o ministro.

Ele ainda completou: “É uma parceria. Crie uma terceira empresa. Como nós fazemos isso? Não sei. Eu sei o que não pode [fazer]. Nenhum país do mundo vende uma empresa estratégica de defesa. Não é por nacionalismo, ultra-nacionalismo ou qualquer tipo de preconceito com os americanos ou a Boeing. Nós apostamos que dê certo, mas temos um limite que remete a um projeto nacional autônomo, que é o limite que a gente impõe”.

Pela manhã, Embraer disse que acordo não estava definido

Antes da veiculação da notícia sobre o possível acordo com a Boeing, a Embraer divulgou um comunicado ao mercado afirmando que mantinha conversas com a Boeing e com o governo e que algumas propostas para uma combinação de negócios entre as duas companhias estavam sendo ventiladas, mas que ainda não havia um acordo ou proposta formal.

“Na dinâmica das conversas com o grupo de trabalho, do qual o Governo participa, vem sendo ventiladas formas para eventual combinação de negócios, já informada no Fato Relevante divulgado em 21.12.2017, sem que nenhuma delas constitua efetivamente oferta ou proposta para concretização do negócio, mas tão somente um arcabouço de discussão com vistas a orientar os entendimentos”, diz o comunicado da Embraer.

Ela reiterou que “não há definição sobre a estrutura de uma potencial combinação de negócios e sobre os valores que a mesma poderia envolver”.

Sobre a notícia veiculada no blog da jornalista Míriam Leitão, a Embraer deve se manifestar somente no fim da tarde desta sexta-feira, depois do fechamento do mercado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.