Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Divulgação/Instagram
| Foto: Divulgação/Instagram

Pesquisadores descobriram que adolescentes e adultos vivem, de fato, em mundos muito distintos no que se refere a redes sociais – especificamente o Instagram. Um estudo publicado semana passada pela Universidade do Estado da Pensilvânia mostra que uma das maiores diferenças na maneira como adolescentes e adultos usam a rede de fotos e vídeos está na frequência de posts.

Mas não do jeito que você esperava. Adolescentes, em geral, são mais propensos a ter menos posts em seus perfis do que adultos, embora cada um dos posts publicados por eles gere mais engajamento em termos de curtidas e comentários.

Siga a @gptecno no Twitter

Por quê? Adolescentes costumam deletar posts que não vão bem no Instagram. Para essa faixa etária, perfis nas redes sociais são uma mostra pública de suas vidas, e é comum para muitos deletar posts que não mostrem o seu melhor (ou, em outras palavras, que não gerem engajamento dos outros usuários).

Dongwon Lee, um professor da Faculdade de Ciências da Informação e Tecnologia, que é co-autor da pesquisa, afirma que “adolescentes querem ser populares, então eles são muito preocupados com as curtidas que estão ganhando”.

De acordo com o estudo, adolescentes também costumam responder a comentários mais rápido do que adultos, com um tempo médio de resposta de 7,2 minutos, contra 30 minutos dos usuários adultos.

Lee já participou de vários estudos sobre o Instagram e a forma que a rede social é usada por diferentes grupos etários. Outro trabalho recente, de maio, encontrou diferenças notáveis no conteúdo das imagens que adolescentes e adultos postam na rede, após analisar 20 mil posts de usuários dessas idades. Curiosamente, uma das maneiras que os pesquisadores identificaram a idade das pessoas foi o costume dos usuários de incluírem os anos de nascimento em seus nomes na rede.

Os posts feitos por essas duas faixas etárias eram totalmente diferentes, com adolescentes tendendo a publicar mais selfies com várias hashtags sobre como eles se sentiam no momento. Adultos (com idade entre 30 e 39 anos, para a proposta do estudo), eram mais propensos a fazer posts mostrando o local em que estavam ou a natureza. Adultos também tinham tendência a publicar imagens com uma maior variedade de locais – o que faz todo o sentido, se pensarmos a respeito.

Obviamente, todas essas diferenças não são regras imutáveis – um adulto pode deletar um post, assim como um adolescente pode não ver problema em deixar uma foto com poucas curtidas em seu perfil. Mas elas sugerem uma interessante divisão na maneira como os “Instagrammers” se comportam na rede social.

Tanto que os pesquisadores têm uma série de recomendações para como o Instagram poderia melhorar sua plataforma com base nestes estudos. Eles sugerem, por exemplo, que a rede social pare de fazer recomendações baseadas tanto em localização – em vez disso, seria mais eficaz olhar a atividade dos usuários para então sugerir quem eles devem seguir. Os pesquisadores também acham que o Instagram poderia fornecer aos seus usuários um olhar mais compreensivo sobre suas curtidas e comentários, talvez em um gráfico, de maneira que todos pudessem “rastrear” suas vidas na rede social.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]