O governo pretende trocar nos contratos das principais operadoras as metas de universalização da telefonia fixa pela obrigação de ampliar a oferta de banda larga no país. A medida deve ser discutida na renovação dos contratos de concessão de Telefônica, Oi e Embratel, que ocorrerá em dezembro, referente ao período de 2016 a 2020. Segundo uma fonte, o Ministério das Comunicações avalia que a renovação dos contratos é a oportunidade de modernizar a infraestrutura de rede no país, especialmente no caso da internet. Tudo vai depender de se encontrar "uma boa engenharia", ou seja, um modelo que seja de interesse das concessionárias e que viabilize os investimentos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]