i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Logística

Paraguai construirá terminal de líquidos em Paranaguá

  • PorRosana Félix
  • 17/02/2007 18:38

Na próxima quinta-feira, o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Eduardo Requião, deve ir ao Paraguai se encontrar com ministros e empresários para tratar da construção de um terminal de líquidos no porto paranaense. A expectativa da Appa é que o governo paraguaio já anuncie, durante o encontro, o início das obras. O terminal será construído no entreposto do país já existente em Paranaguá e seguirá o modelo do terminal de líquidos que está sendo concluído pelo governo paranaense e será inaugurado nas próximas semanas.

O convite para Eduardo Requião ir ao Paraguai partiu do presidente da Associação Nacional de Navegação e Portos (ANNP), Omar Alexander Pico Insfran. "O trabalho desenvolvido pela Appa na construção do terminal de álcool está atraindo a atenção de empresários, até mesmo do Paraguai", afirmou Requião. Segundo ele, a movimentação de contêineres no entreposto paraguaio tem caído, com perda de cargas para Santos. Mesmo assim o país vizinho pretende continuar investindo no Porto de Paranaguá.

"Esse terminal é muito importante para nós e para o Mercosul. A nafta, a gasolina e o óleo que hoje entram pelo Uruguai e pela Argentina passarão a entrar por aqui. O terminal ficará próximo ao nosso e duas empresas já solicitaram fazer as interligações", relatou. Segundo ele, os detalhes da operação dependem de consultas com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). De acordo com Requião, a intenção do Paraguai em investir só é possível graças à confirmação do contrato de arrendamento de área no porto destinada à movimentação de granéis líquidos com a Petrobrás por mais 25 anos, assinado em junho do ano passado com previsão de investimentos de R$ 100 milhões pela estatal.

O terminal de líquidos paranaense consumiu cerca de R$ 14 milhões em investimentos e será destinado à exportação de álcool, com capacidade de armazenamento de 35 milhões de litros de álcool, em sete tanques. Além da Petrobrás, a Cattalini e União Vopak também operam granéis líquidos no Porto de Paranaguá. Em 2006, foram exportadas 491,3 mil toneladas de etanol pelo porto, um aumento de 56,5% em relação à movimentação de 2005.

A Associação de Produtores de Álcool e Açúcar do Estado do Paraná (Alcopar) estima que as exportações do produto voltem a bater recordes neste ano, por causa da demanda do mercado norte-americano, que foi responsável pela compra de 2,5 milhões de toneladas dos 4,06 milhões de toneladas de etanol exportadas pelo Brasil no ano passado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.