Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve uma quinta-feira de volatilidade, com as atenções voltadas para os preços do petróleo e para a divulgação de indicadores da economia americana , que norteiam os rumos dos juros naquele país e influenciam o humor dos investidores.

O Ibovespa, principal índice da instituição, oscilou ao longo do dia e acabou fechando em baixa de 0,60%, com o total de pontos caindo para 42.478. O volume financeiro somou R$ 3,241 bilhões.

O risco-país subiu 2,70%, estacionando nos 190 pontos básicos, depois de atingir a mínima de 184 pontos, patamar já alcançado durante as negociações desta quarta-feira, quando encerrou o dia no menor nível, em termos de fechamento, de 185 pontos básicos.

O dólar fechou praticamente estável, acompanhando a falta de vigor nos outros mercados, apesar da agenda cheia e do discurso do presidente do Federal Reserve (na sigla em inglês, Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), Ben Bernanke. Ele alertou para o risco de um déficit fiscal do país, sem reformas na previdência.

Após operar em leve baixa por toda a manhã, a divisa americana terminou cotada a R$ 2,1350 para venda, com ligeira alta de 0,05%.

O presidente do Fed, Ben Bernanke

Os preços do petróleo despencaram, depois de o governo americano divulgar o aumento acima das expectativas dos estoques da commodity. Na Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos futuros fecharam em queda de 3,33%, a US$ 50,50 o barril, após serem negociados entre US$ 49,90 e US$ 52,69.

A mínima do dia ficou no patamar mais baixo desde 25 de maio de 2005, quando o petróleo bateu US$ 49,58. Em Londres, o barril tipo Brent fechou cotado a US$ 51,53, com desvalorização de 1,64%.

Entre os fatores que também influenciaram os negócios estão indicadores da economia americana. O núcleo da inflação ao consumidor em dezembro ficou dentro das expectativas, com alta de 0,2% em dezembro.

Ao mesmo tempo, o número de pedidos de construção de novas moradias subiu 4,5% em dezembro, o que mostra uma retomada da expansão da economia em cenário de inflação baixa.

— Como o preço do petróleo está caindo, a tendência é de que o índice cheio caia mais fortemente lá na frente. Por isso que agora estamos olhando apenas para o núcleo da inflçação americana — explica a gestora de renda variável da Mercatto Investimentos, Daniella Marques.

Nos Estados Unidos, no entanto, as bolsas operaram com forte volatilidade e sem tendência definida, o que também respingava na Bovespa. No encerramento, Wall Street ficou no vermelho.

O Dow Jones recuou 0,07%, a 12.567,90 pontos; o Nasdaq retrocedeu 1,46%, a 2.443,21 pontos; e o S&P teve queda de 0,30%, a 1.426,37 pontos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]