i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Contas nacionais

PIB cresceu 7,7% no terceiro trimestre, puxado por indústria e serviços

  • 03/12/2020 09:08
  • Atualizado em 03/12/2020 às 17:21
População usa máscaras nas ruas do Rio de Janeiro, desde ontem (23) a prefeitura tornou o uso obrigatório através de decreto.
População usa máscaras nas ruas do Rio de Janeiro, desde ontem (23) a prefeitura tornou o uso obrigatório através de decreto.| Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Puxada pelo crescimento da indústria e dos serviços, a economia brasileira cresceu 7,7% no terceiro trimestre de 2020, na comparação com os três meses anteriores. Os números do Produto Interno Bruto (PIB) foram revelados nesta quinta-feira (3) pelo IBGE.

Ainda que recorde, o crescimento trimestral não foi suficiente para compensar as perdas da primeira metade do ano, provocadas pela pandemia de coronavírus. Segundo o IBGE, o PIB encolheu 1,5% no primeiro trimestre e 9,6% no segundo, na maior queda trimestral da história.

Indicadores de prazo mais longo evidenciam que a economia brasileira ainda está abaixo dos níveis de um ano atrás – na verdade, encontra-se em patamares semelhantes aos de 2017, de acordo com o IBGE.

Na comparação com o resultado do terceiro trimestre de 2019, o PIB encolheu 3,9%. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a geração de riquezas ficou 5% abaixo da registrada no mesmo período do ano passado. E, no acumulado de 12 meses, a retração foi de 3,4%.

Alta de 7,7% ficou abaixo da esperada pelo governo e perto das projeções mais pessimistas

O avanço de 7,7% no terceiro trimestre ficou abaixo do esperado pelo governo – o Ministério da Economia previa alta de 8,3% no terceiro trimestre sobre o segundo.

O resultado divulgado pelo IBGE era esperado por parte dos economistas – os mais pessimistas, no caso. Ficou abaixo da média das projeções do mercado, e muito aquém das mais otimistas.

Consultorias e instituições financeiras consultadas pela agência Bloomberg projetavam crescimento entre 7,4% e 11,2% no PIB, com mediana de 8,7%. Em levantamento do jornal "Valor", as previsões de bancos e consultorias variavam de 7,4% a 9,5%, com mediana de 8,8%.

Indicadores sugerem desaceleração no quarto trimestre e começo de 2021

Além de o avanço do terceiro trimestre não ter sido suficiente para compensar a retração da primeira metade do ano, há alguns sinais de enfraquecimento da atividade econômica no atual trimestre, o último do ano.

Indicadores antecedentes de atividade, elaborados por diferentes instituições para acompanhar a economia em "tempo real", sugerem que a recuperação exibida nos meses anteriores pode ter perdido força em outubro. Entre as possíveis causas estão a redução do auxílio emergencial, de R$ 600 para R$ 300, e o avanço da inflação.

O efeito negativo da retirada do auxílio tende a se estender para 2021. Após meses de discussões, o governo não definiu um substituto para esse benefício no ano que vem.

O objetivo inicial era incluir mais famílias e ampliar o valor médio do Bolsa Família, que passaria a se chamar Renda Brasil ou Renda Cidadã. Porém, Ministério da Economia, Planalto e Congresso não chegaram a um consenso sobre como financiar essa expansão sem violar o teto de gastos. Com isso, milhões de brasileiros que vinham recebendo o auxílio devem começar 2021 sem qualquer fonte de renda.

Relatório divulgado na quarta-feira (2) pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que o fim do benefício emergencial e a nova disseminação da Covid-19 devem reduzir o consumo das famílias e limitar a recuperação econômica do país.

O Fundo espera queda de 5,8% do PIB em 2020 e alta de 2,8% em 2021. São projeções mais pessimistas que as de boa parte das instituições brasileiras. Segundo o boletim Focus, do Banco Central, a mediana das projeções de consultorias e bancos aponta para queda de 4,5% em 2020 e alta de 3,45% em 2021.

Governo diz que recuperação econômica dispensa novos auxílios

O governo federal, porém, discorda da necessidade de esticar os auxílios. Essa avaliação foi destacada em negrito em nota técnica publicada pela Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia após a divulgação do PIB.

"A forte recuperação da atividade, do emprego formal e do crédito neste semestre pavimentam o caminho para que a economia brasileira continue avançando no primeiro semestre de 2021 sem a necessidade de auxílios governamentais", disse a SPE.

O documento não comenta o fato de o resultado do terceiro trimestre ter vindo abaixo do esperado pelo governo. Na avaliação da SPE, o dado publicado nesta quinta é "robusto" e confirma a recuperação em "V" da atividade econômica.

O resultado do PIB por setores: indústria, serviços e agropecuária

Sob a ótica da produção (ou oferta), o avanço do PIB na passagem do segundo para o terceiro trimestre foi liderado pela indústria, que cresceu 14,8%, e pelo setor de serviços, que subiu 6,3%. A agropecuária, por sua vez, encolheu 0,5%.

"Entre as atividades industriais, destaca-se o crescimento de 23,7% das Indústrias de transformação. Também houve aumento para eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (8,5%), construção (5,6%) e indústrias extrativas (2,5%)", informou o IBGE.

Segundo o instituto, todos os segmentos de serviços cresceram. A alta mais forte foi a do comércio, que aumentou 15,9% em relação ao segundo trimestre, seguido por transporte, armazenagem e correio (12,5%); outras atividades de serviços (7,8%); informação e comunicação (3,1%); administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (2,5%); atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (1,5%); e atividades imobiliárias (1,1%).

Na comparação dos terceiros trimestres de 2019 e 2020, a agropecuária cresceu 0,4%, a indústria encolheu 0,9% e os serviços apresentaram retração de 4,8%.

O PIB sob a ótica da demanda: investimentos, consumo, governo e comércio exterior

Sob a ótica da demanda, o maior crescimento veio do investimento produtivo, medido pela Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que cresceu 11% sobre o segundo trimestre.

O consumo das famílias, impulsionado pelo pagamento do auxílio emergencial, avançou 7,6%, ao passo que as despesas de consumo do governo cresceram 3,5%. No comércio exterior, as exportações de bens e serviços recuaram 2,1% no terceiro trimestre e as importações, 9,6%.

Na comparação do terceiro trimestre de 2020 com igual período de 2019, as quedas foram generalizadas. Caíram o consumo das famílias (-6%), o investimento (-7,8%), a despesa de consumo do governo (-5,3%), as exportações (-1,1%) e as importações (-25%).

Taxa de investimento e taxa de poupança

A chamada taxa de investimento, que mede a relação entre a FBCF e o PIB, foi de 16,2% no terceiro trimestre do ano, ligeiramente abaixo da verificada no mesmo período de 2019 (16,3%).

A taxa de poupança, que indica a proporção das riquezas que não foi consumida, aumentou significativamente. Passou de 13,7% do PIB no terceiro trimestre de 2019 para 17,3% no mesmo período de 2020.

Alguns economistas veem nesse aumento da poupança um possível motor de crescimento da economia no começo do ano que vem, caso as famílias decidam consumir ao menos parte do dinheiro que – por precaução ou impossibilidade de gastar – guardaram na pandemia.

Mas a avaliação é cautelosa: ainda que parte da poupança realmente se converta em consumo, é pouco provável que ela seja suficiente, por exemplo, para compensar o fim do auxílio emergencial, que acaba no fim deste mês.

IBGE revisa crescimento do PIB de 2019 de 1,1% para 1,4%

Como costuma fazer a cada terceiro trimestre, o IBGE revisou as taxas de variação do PIB do ano anterior. Com isso, o crescimento da economia brasileira em 2019, antes estimado em 1,1%, foi elevado para 1,4%.

Essa variação mais forte foi resultado, principalmente, de reajustes no PIB do setor de serviços, no consumo das famílias e nos investimentos.

13 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 13 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • V

    Victor H

    ± 14 horas

    Se a oposição não pensasse em apenas tentar derrubar o presidente, e ele fizesse seus filhos ficarem calados, a saída da crise seria menos turbulenta. Mas poucos políticos ali em Brasília pensam no Brasil, e sim apenas na sua estratégia de poder pessoal.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • F

      F.Neto

      ± 16 horas

      Esta matéria é uma notícia ou um artigo defendendo a continuidade do auxílio emergencial?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • R

        Rafael Triaquim

        ± 16 horas

        Venho e repito, ainda não há um plano. Não existe uma estratégia, algo que gere a retomada econômica. O único plano é deixar como está e ver como fica. Toda a estratégia do governo fica muito em cima, ela nunca desce até ao pequeno empresário e ao trabalhador.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • N

          Nm

          ± 16 horas

          ... e o Ratinho, ou camundongo, decretou o fecha tudo para "ajudar" o crescimento econômico.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          1 Respostas
          • A

            Antônio Carlos

            ± 14 horas

            Ele é bem fraquinho, é verdade, mas ele não decretou fecha tudo, esta sua declaração é falsa.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        • L

          LEONARDO BARBASKI

          ± 16 horas

          Vocês podem achar bom, mas olhando no longo prazo, continuamos na década perdida. Andando de lado desde 2012... Sobrevivendo de venda de soja, minério de ferro e petróleo. Porque? Porque os fundamentos do Estado Brasileiro não mudaram, cada vez mais burocrático, com a carga tributária absurda pro nível de serviço que recebemos dos governos e nos 3 poderes, um povo no geral mal educado (e despreocupado)... Isso não mudou, veio mais uma geração e nada está mudando. Não está dando resultado! Somos anti-produtividade, com uma mão de obra mal qualificada, mal paga e com um Estado gordo que só paga bem seus funcionários de alto escalão. É praticamente a monarquia francesa em 1787!

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          1 Respostas
          • A

            Antônio Carlos

            ± 14 horas

            Bingo!!!! É bem isto, ficamos nesta discussão política de que para "uns" a culpa é dos "outros" para os "outros" a culpa é dos "uns" e continuamos andando para o lado há décadas. Triste, muito triste

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        • L

          Luiz

          ± 16 horas

          Crescimento do PiB de 7,7% no terceiro trimestre , por mais que os catastrofistas de plantão não aceitem é alentador. Pois é, o governo do "Bozo" é perseguido criminosamente, querem por todos os meios defenestrá-lo da presidência, enfrenta uma crise sem precedentes na saúde, na economia, vive-se uma pandemia, milhares de empresas quebradas, milhões de empregos perdidos, mas quê? 7.7% ? Tomem bandos de hienas, mesmo com a torcida contra o Brasil, seguimos em frente, né não cambada?

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          1 Respostas
          • V

            VivaoBrasil

            ± 15 horas

            luiz, favor ler novamente a reportagem. Acho que você não entendeu.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        • Y

          Yuri Pimenta Caon

          ± 16 horas

          Apesar de todos os traidores e inimigos internos vamos sair dessa.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • F

            Fabiano Telatin

            ± 16 horas

            Excelente notícia! Como previsto pelo Guedes... e a despeito de João Doria, Mandetta, Rodrigo Maia e outros "coronalovers" e isolacionistas!

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • D

              Denilson Silva

              ± 17 horas

              Parabéns ao governo e a Paulo Guedes! É a recuperação em "V" do PG.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • D

                Doni

                ± 17 horas

                Pela atual conjuntura estamos indo bem. A mídia, como a GloboNews só serve para criticar, o Brasil vai sair dessa crise para desespero dos pessimistas.

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                Fim dos comentários.