Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Rio – O consumo de álcool hidratado caiu para 333 milhões de litros em abril, 14,8% abaixo do registrado em março e 2,11% inferior ao registrado em abril do ano passado, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Essa variação é efeito dos aumentos no custo do combustível no início do ano, o que levou o consumo ao menor nível em 15 meses, após bater o pico em dezembro, quando atingiu 509 milhões de litros.

Os dados de dezembro estavam ‘inflados’ devido à mudança na legislação da ANP que obrigou as usinas a colorir o produto para evitar fraudes, já que uma parcela do hidratado estava sendo vendida como anidro, que é o álcool misturado à gasolina C. De qualquer forma, o consumo tem sido declinante, desde então, recuando para 465 milhões em janeiro, 444 milhões em fevereiro e 390 milhões em março.

A queda nas vendas de álcool hidratado acompanhou o movimento geral de combustíveis em abril, pelos dados da ANP. A venda total do setor somou 6,93 bilhões de litros, com redução de 4,34% em relação ao registrado em abril do ano passado e 9,4% abaixo do observado em março. A maior queda foi com a venda de óleo diesel, com redução de 9,02% em relação a abril do ano passado, refletindo o baixo consumo no setor rural, afetado pela crise agrícola.

A gasolina C foi o único combustível com aumento do consumo em abril. Ao todo, foi comercializado 1,92 bilhão de litros, com aumento de 1,04% em relação a abril de 2005. Em relação a março, porém houve queda de 5,14%. Devido aos elevados preços do álcool hidratado em abril, a gasolina ficou mais interessante para os donos de carros bicombustíveis, que reduziram o consumo de álcool no período.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]