i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Consequência dos ataques

Alta da gasolina começa a chegar às bombas, nos EUA

    • Bloomberg
    • 17/09/2019 10:58
    Alta da gasolina começa a chegar às bombas, nos EUA
    | Foto: BigStock

    O efeito dos ataques contra instalações petrolíferas na Arábia Saudita deve começar a chegar de forma mais acentuada ainda nesta semana às bombas de combustíveis dos Estados Unidos, segundo a empresa de rastreamento de preços GasBuddy.

    O preço médio da gasolina no varejo americano subiu apenas um centavo por galão de 3,8 litros desde domingo, mesmo após as cotações futuras do petróleo na Bolsa de Nova York terem disparado 20 centavos por galão, na esteira dos ataques com drones no Oriente Médio.

    O impacto nas bombas deve ficar mais evidente de terça para quarta-feira, avalia Patrick DeHaan, analista sênior do mercado de petróleo da GasBuddy. Isso deve ocorrer assim que as distribuidoras ajustarem seus preços às cotações futuras e aos preços regionais no mercado spot.

    DeHaan acredita que o mais provável, durante o período de reparos nas instalações sauditas, é um aumento entre 15 a 30 centavos no preço médio do galão.

    Se o preço do barril ficar em US$ 70, haverá, provavelmente, um aumento de US$ 3 por galão nos postos de combustíveis, na avaliação de Jeanette Casselano, porta-voz do clube do automóvel AAA. Os preços futuros do petróleo oscilaram entre US$ 62 e US$ 63 o barril, no final da segunda-feira.

    Risco eleitoral no horizonte

    Preços mais caros da gasolina representam um risco político para o presidente Donald Trump, que autorizou a liberação de reservas estratégicas americanas para salvaguardar o suprimento do mercado global.

    Para Kevin Book, diretor da ClearView Energy Partners, de Washington, uma alta mais prolongada da gasolina pode levar eleitores de classe média e média-baixa a não saírem de casa no dia das eleições, especialmente nos estados “republicanos”. “Nenhum eleitor jamais ficou feliz com aumento de preços”, sublinha Book. “Pode ser que não votem no outro partido, mas também não vão se dispor a votar caso estejam muito irritados”.

    O reajuste chega num momento do ano em que os preços costumam cair, devido à adoção de classe de combustível mais barata, própria para o inverno. A previsão anterior da AAA era de gasolina a US$ 2 o galão no sul do país para este outono; nesta segunda-feira, os estados com preços mais baratos – Mississipi e Louisiana – vendiam gasolina a US$ 2,20 o galão (equivalente a R$ 2,38 o litro).

    “No momento, os donos dos postos estão correndo para encher seus tanques-reservatórios. Quem não conseguir se abastecer agora acabará pagando mais caro logo adiante”, conclui DeHaan.

    Leia também: Ataque ao petróleo saudita é uma minicrise. Mas com consequências imprevisíveis

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.