i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Dívidas

Reabertura do Refis aumentará arrecadação federal em torno de 2%, diz secretário

  • PorAgência Brasil
  • 23/07/2014 09:12

A reabertura do Refis – programa de refinanciamento de impostos atrasados – deverá garantir o crescimento da arrecadação federal próximo a 2%, segundo o secretário adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes. De janeiro a junho, o recolhimento de impostos foi 0,28% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. O resultado foi divulgado hoje (23) em Brasília.

"Temos um impacto bastante grande esperado em relação aos recolhimentos do Refis da ordem de R$ 18 bilhões até dezembro deste ano. Isto vai impactar positivamente", destacou o secretário.

Vários fatores influenciaram a arrecadação no primeiro semestre, que ficou em R$ 578,594 bilhões. Segundo a Receita Federal, esse aumento não foi maior devido à arrecadação extraordinária, em maio de 2013, do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e de PIS/Cofins, que chegou a R$ 4 bilhões – o que não ocorreu este ano. Essa arrecadação extra é resultado de depósito judicial e venda de participação societária.

Para o secretário, o número de dias úteis menor em 2014 também influenciou comparativamente a arrecadação no primeiro semestre, incluindo as paralisações devido à Copa do Mundo. "Tivemos, por exemplo, em relação ao Imposto de Importação, que é calculado e apurado no próprio dia da operação, nos dias em que foi feriado ou ponto facultativo devido ao jogos, uma diminuição expressiva no recolhimento de tributos", destacou.

A economia fraca e as desonerações para estimular o setor produtivo diante da crise iniciada em 2008 são outros fatores que influenciaram a arrecadação. Entre as iniciativas adotadas pelo governo estão a desoneração da folha de pagamento, da cesta básica e redução no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na base de cálculo de PIS/Cofins-Importação.

Houve ainda queda na produção industrial e também do valor em dólar das exportações. Por outro lado, registrou-se a melhora nas vendas de bens e serviços e na massa salarial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.