i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Comércio exterior

Saldo da balança comercial do PR cai 12% em janeiro

Venda de industrializados cresce, mas em ritmo menor que o volume de importações

  • PorFernando Jasper
  • 16/02/2007 19:11

Impulsionadas pelas vendas de produtos industrializados, as exportações paranaenses cresceram pelo segundo mês consecutivo. O valor exportado em janeiro, de US$ 659,3 milhões, representa um avanço de 8,5% em relação a igual período do ano passado. No entanto, a baixa cotação do dólar estimulou as importações, que cresceram 19.3%, atingindo US$ 474,1 milhões. Como resultado, o saldo da balança comercial do estado recuou 12% no período, para US$ 185,2 milhões.

O desempenho é semelhante ao da balança comercial brasileira, que também teve redução no saldo. Porém, as exportações e as importações do país cresceram em ritmo mais forte, com altas de 18,3% e 31,3%, respectivamente. Os dados, que devem ser divulgados nos próximos dias pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), constam de um relatório preparado pela consultoria GT Internacional para a Gazeta do Povo.

Um dos aspectos destacados pelo relatório é a venda de produtos industrializados, que cresceu 20,5% em janeiro, compensando a queda de 17,8% dos produtos básicos, como a soja. Para a consultoria, a exportação de produtos de maior valor agregado é positiva para o desenvolvimento do estado, pois favorece a oferta de emprego e a geração de renda.

Outro dado importante é o crescimento das compras de bens de capital (máquinas e equipamentos para a indústria), que avançaram cerca de 41%, ritmo superior ao do conjunto das importações. Isso significa que os empresários do estado podem estar aproveitando o dólar barato para renovar o maquinário. "Quem tem condições de investir precisa aproveitar essa oportunidade, para aumentar a eficiência e reduzir os custos da indústria", diz o analista Gustavo Machado, diretor da GT Internacional.

De acordo com a consultoria, as vendas paranaenses para o Mercosul cresceram 13,7% e para a União Européia, 33,1%. Por outro lado, a Ásia comprou 24% a menos em janeiro, puxada pela China, que reduziu suas compras em 40,4%. Nos últimos meses, o estado está vendendo cada vez menos e comprando cada vez mais dos chineses – a importação de produtos do país asiático cresceu quase 150% em janeiro. Com isso, a China subiu para o terceiro lugar no ranking das importações paranaenses, ameaçando a posição de tradicionais fornecedores como Estados Unidos, Argentina e Alemanha.

Cinco dos dez principais produtos da pauta de exportação do estado tiveram aumento nas vendas em janeiro. Destes, três são da área automotiva: veículos com motor 1.5 a 3.0 (crescimento de 110,4%), motores (21,8%) e injetores para motores diesel ou semidiesel (38,1%). Milho e açúcar, cujas vendas tinham ficado próximas de US$ 1,5 milhão em janeiro de 2006, tiveram as altas mais expressivas no mês passado, saltando para US$ 28,7 milhões e US$ 26 milhões, respectivamente. Aumentos dessa magnitude costumam ser efeito de fatores incomuns, como a concentração de embarques em determinado período. Mas, em parte, podem estar ligados ao aquecimento do mercado internacional para esses produtos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.