i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pesquisa

Validação no campo e no laboratório

  • 01/01/2006 13:12

Do ponto de vista da pesquisa, não resta dúvida que a tecnologia dos transgênicos representou um avanço e uma oportunidade para a agricultura brasileira. Os pesquisadores também reconhecem que essa alternativa ainda está em fase de consolidação e validação, tanto em laboratório quanto no campo.

No caso da soja Roundup Ready (resistente ao herbicida glifosato), a safra atual é considerada uma prova de fogo. O produtor está testando o desempenho das cultivares, as mudanças no manejo e o custo de produção. É o primeiro cultivo autorizado – nas últimas safras, o grão foi introduzido clandestinamente no país.

João Flávio Silva, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Soja, em Londrina, explica que o produtor vai plantar ou continuar plantando variedades transgênicas, desde que elas sejam "produtivas e competitivas." Silva também ressalta que a biotecnologia não é sinônimo de transgênicos. É uma ferramenta do campo, que vai além da transgeníase.

Um dos principais trabalhos de pesquisa no Paraná é a soja tolerante à seca. Numa parceria com uma instituição pública japonesa, a Embrapa trabalha uma cultivar mais resistente à falta de água. Os japoneses detêm a patente do gene "Dreb" e a Embrapa domina a tecnologia de transferência do material (introdução na planta).

Ivan Schuster, da Coodetec, de Cascavel – instituição de pesquisa das cooperativas – , ressalta que outro foco da pesquisa em 2006 será a soja resistente a outros herbicidas, que não o glifosato. A pesquisa também busca cultivares resistentes à ferrugem asiática.

A soja continua sendo o carro-chefe na introdução dos OGMs no país, mas o Brasil já desenvolve pesquisas de transgeníase com várias outras culturas, como feijão, milho e algodão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.