i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
ideologia

Escola só para garotas vai parar de usar a palavra... “garotas”

O objetivo é evitar qualquer desconforto a estudantes “transgênero”

  • PorDa Redação
  • 11/01/2018 14:31
 |
| Foto:

Uma escola exclusiva para meninas em Manchester, na Inglaterra, anunciou que adotará linguagem de gênero neutro para as estudantes. Os funcionários e alunas da escola não poderão mais se referir a elas como “garotas”. 

A Altrincham Grammar School for Girls (Escola de Gramática para Garotas Altrincham) anunciou a decisão em uma carta enviada aos pais. Na carta, a diretora da escola, Stephanie Gill, diz que a palavra “garotas” não será mais utilizada para se referir às estudantes para “quebrar hábitos arraigados no modo como se fala com e sobre as estudantes”. 

Segundo ela, o termo pode levar a um erro de gênero ao se referir a alunos transgênero.

A presença de drag queens em escolas brasileiras tem se tornado comum. Por quê?

Publicado por Educação - Gazeta do Povo em Quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

“Estamos mudando para usar linguagem de gênero neutro em todas as nossas comunicações com alunos e pais”, diz a carta enviada aos pais pela diretora. “Sabemos que para muitos estudantes transgênero um equívoco ao se referir ao seu gênero pode ser algo muito nocivo”, complementa o documento. 

A mudança de política de linguagem da escola não inclui alterações no nome da instituição, uma das escolas femininas de maior prestígio no Reino Unido. 

“Sempre é de esperar esse argumento de ‘exagero politicamente correto’ sempre que uma ideia nova vem à esfera pública. Espero que daqui a dez anos isso seja algo que todo mundo faz”, defendeu a instituição. 

Polêmica 

O fato causou controvérsia entre os pais, que apontam a falta de necessidade de usar gênero neutro em uma escola que atende estudantes de apenas um gênero. 

“Quando abri a carta, não tive certeza se era uma piada ou não”, disse o pai de uma das alunas ao jornal local Express. “Me parece meio banal, eles estão falando sobre diversidade em uma escola exclusiva para meninas. Como isso funciona?”, concluiu. 

Por ora, não há sinal de que a escola vá retirar o “garotas” do próprio nome.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.