i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ensino profissionalizante

Estado e MEC têm divergência

  • PorTatiana Duarte, enviada especial
  • 26/11/2009 21:12

O estado do Paraná e o Ministério da Educação (MEC) divergem sobre os números de investimentos solicitados para o ensino profissionalizante em 2009. De acordo com o levantamento divulgado durante o Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnoló­gica, o estado do Paraná solicitou R$ 48,3 milhões para a reforma e ampliação de 14 escolas e aquisição de recursos pedagógicos.

A chefe do Departamento de Educação Profissional e Trabalho da Secretaria de Estado de Educação (Seed), Sandra Garcia, afirma que o estado solicitou mais de R$ 100 milhões para o ano de 2009, o que inclui a construção de mais oito novas escolas. "Estes números ainda estão sendo fechados porque não acabou o prazo de entrega dos projetos para os estados. Não tem como fazer uma previsão", diz Sandra.

Para o diretor de Articulação e Projetos Especiais da Secretaria de Educação Profissional e Tecno­lógica do MEC, Gleisson Rubin, o Paraná atrasou para resolver problemas técnicos dos convênios realizados em 2008. "Eles levaram mais de dez meses para resolver as pendências até que pudéssemos liberar os recursos", diz.

Já Sandra contesta as informações e afirma que o ministério se atrasou na entrega dos projetos de arquitetura e engenharia para as escolas, que só ocorreu em setembro. A representante da Seed ainda informa que solicitou recursos para a construção de oito escolas novas em 2008 nas cidades de Assaí, Almirante Tamandaré, Fazenda Rio Grande, Cianorte, Pitanga, Ibaiti, Terra Roxa e Laranjeiras do Sul. Outras 11 escolas em Manoel Ribas, Francisco Beltrão, Curitiba, Guarapuava, Lapa, Londrina e Cascavel serão reformadas. Juntas, estas obras irão beneficiar 12 mil alunos. Em Curitiba serão reformados os colégios estaduais Profisionalizante e o Loureiro Fernandes.

Para 2009, Sandra explica que o governo do estado pleiteou a construção de oito novas escolas em Londrina, Ibiporã, Bandei­rantes, Campo Largo, Maringá, Media­neira e Diamante do Norte. A solicitação de recursos ainda inclui reformas em mais 14 escolas. "O nosso projeto está correndo em parceira com os arranjos produtivos locais. Cada região do estado esta recebendo cursos de acordo com suas realidades prioritárias", afirma.

O Paraná foi o primeiro estado do país a retomar o ensino médio integrado ao profissionalizante, em 2004. Desde então, a rede estadual passou a atender de 13 mil a 80 mil alunos nesta modalidade de ensino.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.