Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O ministro da Educação, Fernando Haddad, recebeu nesta quarta-feira representantes dos sindicatos dos sociólogos e dos trabalhadores em educação e o deputado federal Ribamar Alves (PSB-MA). Eles pediram o apoio do MEC para a inclusão das disciplinas de sociologia e filosofia no ensino médio.

Haddad disse ser favorável à idéia e solicitou ao secretário da Educação Básica que reafirme ao Conselho Nacional de Educação (CNE) uma proposta de diretrizes curriculares para sociologia e filosofia.

O vice-presidente do Sindicato dos Sociólogos do Estado de São Paulo, Lejeune de Carvalho, disse que as aulas dessas disciplinas são instrumentos para que os alunos possam estudar, interpretar, analisar e refletir sobre a sociedade em que vivem. Segundo ele, as matérias já são oferecidas no ensino médio em mais de 13 estados, mas ainda falta uma lei federal que obrigue as escolas a incluírem as aulas na grade curricular.

A presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Juçara Dutra, concorda com a importância dessas disciplinas para os jovens. "Vivemos num mundo fragmentado, onde cada vez mais as crianças e adolescentes possuem dificuldades de compreensão da realidade. As matérias de sociologia e filosofia ajudarão muito para esta reflexão", afirmou.

Desde 2003, tramita na Câmara um projeto de lei que garante a inclusão da sociologia e da filosofia como disciplinas obrigatórias em todas as séries do ensino médio.

INTERATIVIDADE

E você, o que acha da proposta? Dê a sua opinião no Fórum.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]