Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
No Brasil, mais da metade da população adulta não tem ensino médio
| Foto: Unsplash

No Brasil, mais da metade da população adulta, com 25 anos ou mais, 52,6%, ainda não completou o ensino médio. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (19), na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC) de 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia também: O Brasil avança em tantas áreas, mas patina em educação. Por que você não se incomoda?

INFOGRÁFICO: Veja a evolução do nível de instrução no Brasil

Do total de 133,7 milhões de brasileiros com 25 anos ou mais, 44,2 milhões (33,1%) não terminaram o ensino fundamental e 16,8 milhões (12,5%) não haviam concluído o ensino médio em 2018. Além disso, 9,2 milhões (6,9%) não têm instrução formal.

Apenas 47,4% dos brasileiros com 25 anos ou mais completaram a educação básica obrigatória (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio), 63,4 milhões de pessoas. Desses, 22,1 milhões terminaram o ensino superior.

O estudo também reforça índices já conhecidos: o país está perto de universalizar a escolarização na faixa etária entre 6 e 14 anos, com 99,3% dessas pessoas, 25,8 milhões, matriculadas em 2018. A taxa de escolarização entre os jovens de 15 a 17 anos melhorou um pouco em relação a 2017, passando de 87,2% para 88,2%. Mesmo assim 1,2 milhão de jovens nessa faixa etária estão fora da escola.

A meta de redução do analfabetismo ainda não foi alcançada. A previsão era de que, em 2015, no máximo 6,5% da população com mais de 15 anos fosse analfabeta. Em 2018, o Brasil tinha 11,3 milhões de analfabetos, 6,8% do grupo de pessoas com 15 anos ou mais. São brasileiros que continuam sem saber ler e escrever, inclusive um bilhete simples (o exemplo dado pelo IBGE foi "mãe, fui ao mercado").

Leia também: Milhões não sabem escrever um simples bilhete. Governo propõe mudança de estratégia para reverter quadro

* Entenda os números pelos gráficos abaixo:

Sem educação básica

De acordo com o IBGE, em todas as regiões do Brasil, a proporção de pessoas de 25 anos ou mais que finalizaram a educação básica manteve uma trajetória de crescimento, passando de 45%, em 2016, para 47,4%, em 2018. Mas ainda não é o ideal, considerando que mais da metade da população não possui educação básica.

Ainda dentro desse grupo - que passa, em média, 9,3 anos estudando - há aqueles que até começaram a cursar o ensino médio, mas não o completaram. Esse percentual, em dois anos, aumentou de 3,9% para 4,5%.

Em relação à cor ou raça, 55,8% dos adultos de cor branca concluíram o chamado ciclo básico educacional (ensino médio e fundamental). Já entre os adultos de cor preta ou parda, o percentual atinge 40,3%.

Universalização da educação

Outro índice celebrado pelo país é o da "quase" universalização, que começou em 2016, da taxa de escolarização entre a população de 6 a 14 anos.

Ao menos 25,8 milhões (99,3%) de crianças e adolescentes frequentaram à escola no último ano.

Entre os jovens de 15 a 17 anos, em 2018, o índice está em 88,2%.

Ainda não alcançamos meta para alfabetização

De 2017 para 2018, houve uma redução de 121 mil analfabetos no país, chegando a 11,3 milhões nessa condição.

Entre a população mais velha, 60 anos ou mais, o índice também diminuiu. Caiu de 20,4%, em 2016, para 18,6% em 2018.

Mesmo assim, ainda o país ainda não conseguiu alcançar a meta que estava prevista para 2015, de ter 6,5% da população com 15 anos ou mais em condição analfabeta. Na última atualização, 6,8% desse grupo ainda não sabia ler ou escrever.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]