i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Especial UFPR

Chegou a vez das provas específicas

Professores de cursinhos pré-vestibulares dizem quais são os temas com maior probabilidade de aparecerem na segunda fase da Federal do Paraná

  • PorMarcela Campos
  • 28/11/2010 21:01
“Fiz 40 pontos na primeira fase. Acho que a segunda será mais fácil, porque eu gosto bastante de Filosofia. Estudei a disciplina nos três anos do ensino médio.” -Brunara dos Reis, 16 anos, aprovada na 1ª fase em Psicologia | Fotos: Antônio More/ Gazeta do Povo
“Fiz 40 pontos na primeira fase. Acho que a segunda será mais fácil, porque eu gosto bastante de Filosofia. Estudei a disciplina nos três anos do ensino médio.” -Brunara dos Reis, 16 anos, aprovada na 1ª fase em Psicologia| Foto: Fotos: Antônio More/ Gazeta do Povo

Mudança

Validação de cotistas raciais será antes das provas

Se você é um dos 424 cotistas raciais que passaram para a segunda fase fique ligado: neste ano a banca de avaliação será realizada antes das provas da segunda fase, ao contrário dos anos anteriores, em que os candidatos só passavam pela banca após a aprovação.

Segundo a UFPR, a Banca de Validação e Orientação da Auto-Declaração ocorrerá entre os dias 29 de novembro e 3 de dezembro.

O comprovante contendo a data e o horário para entrevista está disponível no site do NC (www.nc.ufpr.br) desde o dia 26 de novembro. Para acessar e imprimir o comprovante, basta informar seu número de inscrição e senha.

Locais de prova

O comprovante de ensalamento da segunda fase será divulgado a partir de amanhã (30 de novembro) na internet(www.nc.ufpr.br)

Exatas

Cálculos, desenhos e explicações teóricas

Para resolver algumas questões discursivas de Física e Química, o vestiba precisará tanto de números quanto de palavras – e até mesmo de desenhos. Segundo o professor de Física Jeferson Luiz Appel, do Curso Apogeu, se o enunciado afirma que sobre um corpo atuam três forças, uma ilustração pode mostrar que o candidato domina o conteúdo. Ele explica que normalmente a questão traz mais de um item: no primeiro, é preciso realizar um cálculo e chegar a um resultado, no segundo, explicar qualitativamente o exercício. O mesmo ocorre na prova de Química. "É possível que o estudante tenha de usar contas e conceitos, para explicar porque aplicou aquele cálculo", explica Luiz Roberto de Lima, professor de Química do Dom Bosco. Nesse caso, a leitura das explicações teóricas dos livros didáticos ajuda o estudante a enriquecer o vocabulário e transferir os pensamentos para o papel.

Segundo o professor de Matemática Eduardo Rocha, do Curso Apogeu, o candidato deve mostrar de maneira clara os passos usados na resolução de uma conta. O estudante também não pode se esquecer de colocar as unidades nos resultados obtidos, principalmente nas questões de geometria e de outros conteúdos que estão contextualizados. "É permitida a construção de gráficos ou tabelas que ajudem na resolução formal da questão, principalmente nos assuntos de análise combinatória, probabilidade e estatística", acrescenta. Rocha diz que não é preciso traduzir com palavras a resolução do exercício, mas também não é proibido usá-las, principalmente se o estudante desconhece alguma simbologia matemática que explica o cálculo.

Serviço

Confira os horários das provas e saiba que materiais levar para a segunda fase:

Provas

5 de dezembro de 2010: Compreensão e Produção de Textos

Horário: das 14 horas às 18h30.

6 de dezembro de 2010: Provas específicas

Horário: das 14h às 16h30 (uma prova específica) ou das 14h à 19h (duas provas específicas ou provas de habilidades específicas de Arquitetura e Design)

Nos dois dias de prova, os portões serão fechados às 13h30.

Resultado

Até 21 de janeiro de 2011.

Notas

A prova de Compreensão e Produção de Textos vale 60 pontos. Cada uma das provas específicas vale 40 pontos. Será eliminado o candidato que zerar qualquer uma das provas da segunda fase.

Material

Os candidatos devem levar os seguintes documentos e materiais: documento de identidade; comprovante de ensalamento; caneta esferográfica com tinta preta e escrita grossa; lápis ou lapiseira e borracha.

Arquitetura e Urbanismo

Para a prova de habilidade específica do curso de Arquitetura e Urbanismo, os candidatos devem levar lápis ou lapiseiras com grafites de diferentes graus de dureza (preferencialmente da série B); borracha; lápis de cor ou outro tipo de marcador à base de água; lixa ou estilete para apontar lápis; esfuminho e/ou algodão utilizado para dar efeito de luz e sombra; lenços de papel para limpar as mãos.

Design

Para a prova de habilidade especifica do curso de Design, os candidatos devem levar: lápis ou lapiseiras com grafites 2B, 4B e 6B; borracha plástica branca; caixa de lápis de cor (mínimo seis cores), marcadores coloridos (canetas do tipo ponta porosa de no mínimo seis cores diferentes) e caneta esferográfica preta.

Boletim individual

O candidato poderá verificar o seu desempenho individual nas provas da segunda fase pelo site do Núcleo de Concursos (www.nc.ufpr.br), com o uso da senha fornecida na inscrição. As informações estarão disponíveis até cinco dias após a divulgação do resultado do vestibular.

Textos

Redação traz gêneros diversos

Para quem não está familiarizado com o termo, o Vestibular explica: a prova de Produção e Compreensão de Textos da UFPR é (nada mais nada menos) que a prova de Redação. O candidato tem quatro horas e meia para redigir até sete textos curtos, de diferentes gêneros, como carta, texto opinativo, narrativa, resumo e progressão textual. O tamanho da redação varia conforme o gênero proposto. Normalmente o enunciado traz o número mínimo e o número máximo de linhas, por isso é importante ler os comandos com atenção.

Em entrevista concedida ao Vestibular em outubro, a professora Iara Bemquerer Costa, coordenadora de área do Núcleo de Concursos da UFPR, explicou que cada tipologia textual exige o uso de uma pessoa do discurso. "Se o estudante está dando continuidade a um texto e esse texto está em terceira pessoa, ele deve escrever em terceira pessoa. Na transposição, as palavras dos outros também devem ser citadas em terceira pessoa. Por outro lado, se o candidato está escrevendo uma carta ou dando uma opinião, é perfeitamente normal usar a primeira pessoa."

Descubra no site do Vestibular da Gazeta do Povo quais são as características dos principais gêneros textuais cobrados pela UFPR e veja dicas para se dar bem na prova.

Na rede

O Vestibular da Gazeta do Povo estará acompanhando em tempo real a segunda fase do vestibular da UFPR. Não deixe de ler as informações sobre o concurso no nosso site.

  • Confira as matérias específicas da segunda fase de cada curso da UFPR

Depois de comemorar a aprovação na primeira fase do vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), quem passou pelo funil número um do concurso precisa continuar os estudos, de olho nas provas discursivas dos dias 5 e 6 de dezembro. Da segunda e última etapa do processo seletivo sairão apenas 5.016 estudantes, o que representa 11,44% do total de 43.839 inscritos no vestibular.

No primeiro dia da segunda fase, todos os candidatos fazem a prova de Produção e Compreensão de Textos, que vale 60 pontos e traz até sete questões discursivas de pesos diferentes. No segundo dia, haverá provas específicas, de acordo com o curso escolhido pelo estudante. São dez questões discursivas, valendo quatro pontos cada uma. Para ajudar os estudantes na preparação, o Vesti­bular perguntou a professores de cursinhos pré-vestibulares quais conteúdos têm mais chances de aparecer no exame. Confira na sequência as suas apostas para este ano e veja exemplos de questões simuladas.

Biologia

Alguns temas clássicos no vestibular da UFPR que não foram contemplados na prova da primeira fase são apostas para a segunda, afirma o professor Marcos Crozetta, do Curso Dom Bosco. Entre eles estão zoologia, biologia molecular e origem da vida. Questões de fisiologia (sistema digestivo e excretor) e genética também devem ser cobradas, embora tenham marcado presença nas provas objetivas.

A ecologia também apareceu na primeira fase, mas pode ser cobrada de novo, em questões sobre fotossíntese e sequestro de carbono. "A parte de ecologia pode vir relacionada a questões da atualidade. Por isso, a recomendação é olhar o que saiu na imprensa", recomenda. De acordo com Crozetta, as provas da primeira e da segunda fase são feitas independentemente umas da outras: o que não caiu nas objetivas não necessariamente vai aparecer nas discursivas. "O que existe são temas clássicos de vestibular, que, por mais que tenham aparecido na primeira, aparecem de novo na segunda."

Física

O professor de Física Jeferson Luiz Appel, do Curso Apogeu, aposta em questões de termodinâmica e termologia. "A prova pode cobrar transformações energéticas, em dispositivos que transformam movimento em calor. Sem falar que a primeira fase não cobrou nada sobre economia de energia elétrica e sobre fontes alternativas de energia, o que está em evidência atualmente", afirma. Eletricidade e óptica (aqui incluída a forma de projeção em 3D) são outros dois assuntos quentes para as discursivas.

O professor ressalta que a UFPR costuma relacionar ramos diferentes da física (mecânica, eletricidade e termologia) a partir de um mesmo conceito, como o de energia. "É importante cobrar dessa maneira, porque a prova contextualiza melhor os assuntos. Este é um grande avanço em relação ao vestibular que eu fiz. Hoje em dia, o conceito físico não fica mais esquecido", explica.

Química

O professor do Curso Dom BoscoLuiz Roberto de Lima evita apontar os tópicos mais prováveis para as questões discursivas e prefere dizer quais são os assuntos que gostaria de encontrar na segunda fase. "Questões relacionadas a biocombustíveis, termoquímica, energia e eletroquímica", afirma. Em termoquímica, o professor lembra que podem ser cobradas ligações químicas. Lima também gostaria que a prova trouxesse uma questão sobre energia nuclear. Para estudar para as provas discursivas, ele ressalta que é importante revisar antes e teoria e só depois partir para a resolução de exercícios. "Se o estudante for logo para a resolução de testes, ele ‘tecniza’ o estudo e não desenvolve raciocínio", diz.

Matemática

O professor Eduardo Rocha, do Apogeu, considera que as questões da segunda fase devem vir de forma contextualizada. Como não são todos os conteúdos que permitem esse tipo de relação, alguns têm poucas chances de aparecer. "A segunda fase da UFPR acontece desde 2005 e analisando as provas desde esta época percebe-se uma predominância nos conteúdos de geometria espacial, plana e analítica, análise combinatória e probabilidade, funções logarítmicas e exponenciais e matrizes, determinantes e sistemas lineares. Portanto, esses conteúdos, até pela sua importância e pela facilidade de contextualização, têm as maiores chances de cair na segunda fase", afirma

História

Para o professor Renato Mocellin, do Curso Positivo, nada impede que um tema cobrado na primeira fase caia novamente na segunda, de forma mais aprofundada. Entre os temas quentes para as discursivas está a Grécia Antiga, que há dois anos não aparece nessa etapa do concurso. "Esse é um assunto relevante e o interesse do aluno sobre o tema pode diminuir se ele não cair no vestibular", avalia. Também é provável que a prova cobre os acontecimentos mais marcantes dos séculos 19 e 20: consequências da Revolução Industrial; surgimento de propostas para a criação de sociedades mais justas, do socialismo utópico ao socialismo científico; regimes totalitários; globalização; neoliberalismo; ditaduras na América Latina; guerras mundiais e crise de 29. "É possível estabelecer paralelos entre as sucessivas crises do sistema capitalista e o mundo marcado por fundamentalismos", diz.

Em relação ao Brasil, as apostas são o governo de Getúlio Vargas, o período democrático e a participação da mulher na história geral e do país. "Quando a prova foi elaborada, já tínhamos a certeza de que duas mulheres iriam concorrer à Presidência, uma delas com chances de ganhar, algo inédito no Brasil."

Geografia

As questões de Geografia da UFPR apostam na contextualização, estabelecendo relações entre conhecimento teórico e prática, explica o professor Hamilton Bettes Junior, do Curso Positivo. Segundo ele, a Federal costuma dar ênfase a aspectos urbanos populacionais e à interpretação de tabelas. "As provas da UFPR se preocupam com o aspecto da hierarquia urbana e exigem que o candidato saiba o que é uma metrópole ou uma capital regional, temas que podem ser facilmente discorridos em questões discursivas", afirma. Outro assunto importante é a globalização, com seus aspectos positivos e negativos e a marginalização dos países que não conseguem acompanhar a integração econômica, social, cultural e política entre as nações. Ainda sobre esse tema é importante estudar as relações de megablocos como a União Europeia e o Mercosul.

Sociologia

Na segunda fase, apenas os candidatos de Ciências Sociais resolvem questões de Sociologia. Assim como a prova de Filosofia, a de Sociologia cobra questões relacionadas a uma lista de livros. Mas as obras trazem interpretações feitas por sociólogos brasileiros a respeito de teorias sociais, políticas e antropológicas de autores como Karl Marx e Augusto Comte, enquanto a prova de Filosofia cobra a leitura de textos originais escritos por grandes filósofos.

Para o professor de Filosofia e Sociologia Paulo Sérgio Vieira, do Curso Dynâmico, a UFPR deve dar ênfase ao marxismo e seus herdeiros, discutindo a superação do consumismo e do regime capitalista. "Também é preciso saber o que vem a ser trabalho para Marx e questões sobre a força de trabalho e o valor do trabalhador", afirma. A teoria de Rousseau sobre a origem das desigualdades entre os homens e as discussões feitas por Augusto Comte sobre a razão também podem cair. Vieira ressalta que os candidatos devem saber relacionar o que leram com a realidade atual.

Filosofia

As questões de Filosofia serão baseadas em quatro livros: O Discurso do Método, de Descartes; A República (Livro X), de Platão; Einstein e a crise da razão, de Merleau-Ponty; e Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens, de Rousseau. Confira as resenhas de cada obra no site do Vestibular da Gazeta do Povo (www.gazetadopovo.com.br/vestibular)

Confira o simulado especial da 2ª fase da UFPR:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.