i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Enem 2010

Estudantes se dizem decepcionados com professor que vazou Enem

'Foi uma estupidez', afirmou adolescente

  • PorG1/Globo.com
  • 29/11/2010 08:42

Alunos das aulas de Química e Física do professor indiciado pela Polícia Federal por passar informações ao filho sobre a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) se disseram decepcionados na última quinta-feira (25) com a atitude do educador. Estudantes do Colégio Estadual Reitor Edgard Santos, em Remanso, na Bahia, disseram que o professor costumava "dar lições de moral" durante as aulas.

Na última quinta-feira, durante uma aula, o professor disse que estava arrependido do que fez, principalmente por ter prejudicado o filho, que acabou eliminado do Enem. "Foi uma estupidez. Agora, o filho dele não vai mais poder concorrer a uma vaga nas federais", disse um adolescente.

"Cometi um erro e vou pagar", diz o professor indiciado por vazar Enem A família evita falar sobre o assunto com conhecidos, mas toda a cidade, de cerca de 40 mil habitantes, comenta sobre o caso de polícia envolvendo o casal e o Enem.

Segundo uma estudante de 14 anos, o professor costumava criticar alunos que colavam em provas, além de alertá-los para o risco de ficar sem estudar. "Ele falava que quem não estudasse podia entrar para o mundo das drogas", afirmou. "Ele dava muita lição de moral", disse outro estudante de 17 anos que cursa o nono ano do ensino fundamental.

Professores e vizinhos do casal mostram surpresa com o indiciamento e se questionam se não fariam o mesmo se tivessem oportunidade. "Tinha de pensar duas vezes. Não é certo, mas não vou dizer que não faria. Será que você não faria não? Com filho precisando estudar. A educação está cara", questionou o leiturista Xavier Francelino de Almeida, de 40 anos, que já foi aluno do professor indiciado. As duas filhas de Almeida prestaram o Enem neste ano.

Uma colega de trabalho do professor, que não quis se identificar, condenou a atitude, mas defendeu a família. "Eles são professores há muito tempo. Aconteceu", afirmou.

Nervosa com a presença da reportagem do G1 em frente à casa do filho, a mãe do professor também questionou: "Será que você não faria se tivesse oportunidade. Acho que faria", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.