Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, aumentou a polêmica sobre o Mundial de Clubes de 2000, vencido pelo Corinthians no Rio de Janeiro. Poucos dias depois de Roberto Carlos chamar o torneio de "Mundialito" e afirmar que os times europeus vieram ao Brasil a passeio, o suíço reconheceu nesta quarta-feira que a fórmula de disputa do campeonato foi um erro.

Durante o sorteio dos jogos da edição deste ano, que será realizada pelo segundo ano em Abu Dhabi, Blatter afirmou que duas equipes do mesmo país não podem disputar a final: em 2000, o Timão bateu o Vasco no Maracanã.

"Começamos em 2000, com o campeonato organizado no Brasil, nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo. Nós tivemos a final com dois times do mesmo país, Corinthians e Vasco. Após a vitória do Corinthians, falamos: "Algo está errado, precisamos de um novo formato. Não podemos ter dois times do mesmo país na decisão", disse Blatter, lembrando ainda que a falência da empresa ISL, que organizava o torneio com a Fifa, acabou cancelando a edição até 2005.

Após o Mundial de 2000, a competição voltou a ser realizada quando a Fifa uniu forças com o antigo Mundial Interclubes (ou Intercontinental, organizada pela Toyota entre os campeões da Europa e da América do Sul). São Paulo, Internacional e Manchester United venceram o título no Japão, e o Barcelona foi o primeiro campeão nos Emirados Árabes.

Atualmente, a Fifa não permite a participação de clubes do mesmo país no torneio. Caso uma da sede também o título continental, o o primeiro e segundo colocados do continente se classificam e o campeão nacional perde a vaga.

Até o momento, cinco times já estão com vaga garantida no Mundial de 2010, nos Emirados: Internacional (Brasil), Inter de Milão (Itália), Al Wahda (Emirados), Hekari United (Papua Nova-Guiné) e Pachuca (México).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]