Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O hexagonal final do Sul-Americano sub-20 começa nesta sexta-feira com um clássico do futebol mundial: Brasil x Argentina. As duas seleções, que se enfrentam em Assunção às 23h (de Brasília), tiveram um desempenho bem diferente na primeira fase da competição.

A seleção brasileira, comandada pelo técnico Nélson Rodrigues, ficou na primeira colocação do Grupo A, com dez pontos. O Brasil venceu Chile, Bolívia e Peru e empatou com o Paraguai. A Argentina terminou em terceiro no Grupo B, com a metade do número de pontos.

Mesmo com o bom retrospecto, a seleção não teve grandes apresentações. Pelo contrário, demonstrou problemas em todos os jogos e levou quatro gols. Preocupado, Nélson Rodrigues afirmou que tenta solucionar os erros.

"Foram quatro dias entre o jogo contra o Paraguai e contra a Argentina, mas tivemos uma viagem longa até Assunção (sete horas). Procuramos neste tempo corrigir alguns detalhes", diz o treinador.

Nélson informou que acompanhou o desempenho das seleções do Grupo B, que serão adversárias da seleção na fase final:

"Enquanto os jogadores viajavam para cá (Assunção), eu fui a Ciudad del Este acompanhar as três equipes do outro grupo e pude notar que essa fase final será muito equilibrada. As seleções classificadas são do mesmo nível, cresceram muito e não são bobas."

Sobre a Argentina, o treinador afirmou ser uma grande seleção, mesmo com os problemas na primeira fase:

"É uma seleção muito boa tecnicamente e temos que tomar cuidado com seu trio ofensivo. Os dois atacantes e o camisa dez são muito velozes e técnicos. Eles têm uma certa dificuldade nas bolas aéreas, pois a média de estatura deles é muito baixa e vamos explorar isso. A Argentina é, no futebol, o principal rival do Brasil, mas não estamos pensando nisso."

O treinador informou o motivo pelo qual a Seleção não fez o reconhecimento do gramado do Defensores del Chaco, palco da partida contra a Argentina:

"Só poderíamos caminhar no gramado. Não poderíamos usar bolas e chuteiras. Então, só nós da comissão técnica fomos observar o estádio e, principalmente, a qualidade do gramado, que é excelente. Muito superior ao de Pedro Juan Caballero. Vai favorecer a qualidade técnica e a habilidade dos nossos jogadores."

Enquanto os brasileiros se concentram na partida e buscam acertar os últimos detalhes, a Argentina quer melhorar a imagem que deixou na primeira fase. Os hermanos tiveram dificuldades chegar na fase final, venceram um jogo, empataram dois e perderam outro, terminando na terceira colocação do Grupo B, com cinco pontos.

"As coisas não saíram bem na primeira fase, mas conseguimos a classificação. A equipe melhorou na parte técnica", diz o meia Di Maria, que atua pelo Rosário Central, ao diário "Olé".

O jogador ainda aproveitou para mandar um recado para os brasileiros:

"Dizem que é um clássico, especial, mas acreditamos que é apenas uma partida a mais."

O Sul-Americano Sub-20 garante vaga no Mundial deste ano no Canadá para os quatro primeiros colocados. E o campeão e o vice se classificam para a Olimpíada de Pequim, em 2008

BRASIL X ARGENTINA

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)Data/hora: 19/1/2007 - 23h (de Brasília)Árbitro: Não divulgado

BRASIL: Muriel, Amaral, Eliezio, Thiago Heleno e Carlinhos; Roberto, Lucas, Leandro Lima e Willian; Alexandre Pato e Luiz Adriano - Técnico: Nélson Rodrigues.

ARGENTINA: Roemro, Torren, Mercado, Cahais e García; Moralez, Yacob, Di Maria e Sánchez; Mouche e Sosa - Técnico Hugo Tocalli

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]