Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O jovem Kelvin chutou uma bola no travessão no sábado, contra o Brasiliense | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
O jovem Kelvin chutou uma bola no travessão no sábado, contra o Brasiliense| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo
  • Veja a ficha técnica de Paraná 2x0 Brasiliense

Mesmo com o gol no Guaratin­­guetá e a boa apresentação na vitória por 2 a 0 contra o Brasiliense, o atacante Kelvin deve continuar no banco como a arma secreta do técnico Roberto Cavalo para o segundo tempo da partida contra o Náu­­tico, no Recife, na próxima terça-feira. O temor do treinador é de que o jogador, de apenas 17 anos e que na segunda partida pela equipe virou xodó da torcida tricolor, queime etapas na sua formação como atleta profissional.

"O Kelvin está entrando bem e na hora certa. Se ele marca aquele gol que a bola foi na trave, sairia consagrado da partida. Mas temos de ir com calma", afirma o treinador. Na partida de sábado, Kelvin entrou na metade do segundo tempo e foi um dos destaques, com arrancadas rápidas, chutes precisos, pedaladas e um chute no travessão.

Enquanto Kelvin ainda vai sendo preparado para se tornar titular, Henrique, que há duas semanas foi transferido da categoria de base para o elenco profissional junto com o atacante, firmou-se de vez na ala esquerda. Depois da boa apresentação contra o Guaratinguetá, sábado, o jogador de 18 anos foi um dos destaques da vitória sobre o Jacaré, marcando inclusive o primeiro gol paranista.

"Assim como o Henrique se firmou, o mesmo pode acontecer com o Kelvin a qualquer momento. E esses rapazes estão aproveitando a oportunidade. A base tem mostrado que tem bons jogadores. Por isso vamos tentar achar mais jogadores nas categorias de base", avalia Cavalo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]