i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Finanças

Mais da metade dos times da Série A admite recorrer à linha de crédito da CBF

    • Estadão Conteúdo
    • 10/06/2020 13:19
    O presidente da CBF, Rogério Caboclo.
    O presidente da CBF, Rogério Caboclo.| Foto: Lucas Figueiredo/CBF

    A maioria dos times da Série A do Campeonato Brasileiro já sinaliza ter interesse a contar com a linha de crédito de R$ 100 milhões oferecida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para socorrer as equipes dos impactos financeiros da pandemia do novo coronavírus. O Estadão entrou em contato com os 20 clubes da elite nacional e 11 deles ou garantem que vão pedir o recurso ou indicam o interesse em avaliar a possibilidade.

    A CBF se compromete a distribuir um pacote de R$ 100 milhões, dos quais cada clube poderia embolsar R$ 5 milhões. O dinheiro será repassado sem juros e terá como garantia de devolução os contratos de direitos de transmissão e prêmios por desempenho nas competições. A iniciativa surgiu principalmente pela redução dos valores pagos pelas emissoras de TV entre abril e junho causada pela interrupção do calendário.

    Três times da Série A já garantem que estão interessados em receber os R$ 5 milhões: Sport, Grêmio e Flamengo. "Essa linha de crédito é muito boa. Vai nos ajudar bastante para pagar os salários atrasados de funcionários e jogadores. Pretendo usar o que eu puder para atualizar os nossos débitos. Espero que não demore para sair pois a necessidade é muito grande", afirmou o presidente do Sport, Milton Bivar.

    As equipes têm sofrido com os impactos da pandemia não só pela redução dos contratos de TV, mas principalmente pela ausência de receitas com bilheteria e patrocínios. Dos 16 times da Série A do Paulista, somente o Red Bull Bragantino não fez reduções salariais ao elenco. Várias equipes fecharam com os jogadores diminuição de 25% nos vencimentos, juntamente com a redistribuição do pagamento dos direitos de imagem somente para o próximo ano.

    Dos clubes que sinalizaram à reportagem o interesse de estudar o possível recebimento da verba estão: Ceará, Bahia, Fortaleza, Palmeiras, São Paulo, Atlético-GO, Goiás e Vasco. Todas essas equipes vão buscar mais informações sobre a linha de crédito e, principalmente, conferir qual a quantia dos contratos de direitos de transmissão ficará comprometida futuramente em caso de receber o adiantamento da CBF.

    Quem por enquanto não tem condições de aderir é o Red Bull Bragantino e o Coritiba. Os dois clubes recém-promovidos da Série B não possuem no momento acordo para os direitos de transmissão e, portanto, não teriam como oferecer garantias para receber a linha de crédito com a CBF. As equipes estavam em negociação com a Globo no início do ano, porém as conversas foram interrompidas pela pandemia.

    Já os demais clubes não retornaram o contato da reportagem. Foram os casos de Botafogo, Fluminense, Corinthians, Santos, Internacional, Athletico-PR e Atlético-MG.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.