i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Esportes

Chineses querem participar de obras de infraestrutura da Copa e das Olimpíadas

  • PorAgência Estado
  • 27/11/2009 17:14

Empresários chineses manifestaram nesta sexta-feira (27) interessados em participar das obras de infraestrutura da Copa do Mundo de Futebol de 2014 e das Olimpíadas de 2016, competições que serão realizadas no Brasil. Eles participaram de um fórum de negócios e investimentos em São Paulo.

Segundo o vice-presidente do China Council for Promotion of Internacional Trade, Yu Ping, as empresas chinesas do ramo de portos, aeroportos, rodovias e gasodutos têm bastante experiência. "E o Brasil realizará futuramente a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Haverá muitas obras de infraestrutura, gostaríamos de participar, e aumentar a parceria nessa área", disse ele.

Além da área de infraestrutura, Ping ressaltou o interesse chinês em investir no campo energético. "Brasil e China são grandes países produtores e consumidores de energia. Aumentar a parceria e garantir a segurança nacional no quesito de energia é de extrema importância", afirmou.

Atualmente, as exportações brasileiras para China superam as importações. De janeiro a outubro deste ano, foram exportados US$ 17,4 bilhões e importados US$ 12,7 bilhões. Apesar de o país exportar mais, os produtos brasileiros vendidos China têm menor valor agregado que os comprados. O Brasil exporta principalmente soja, minério de ferro e óleo bruto de petróleo. As exportações chinesas para o Brasil são, em sua maioria, aparelhos de televisão e rádios, produtos de telefonia e dispositivos de cristal líquido.

O gerente-geral de Negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos, Sérgio Rodrigues Costa, destacou a complementariedade de interesses entre o Brasil e a China. Para ele, com uma indústria alimentícia sólida, o Brasil pode exportar não somente commodities ou grãos de de soja, mas também alimentos processados.

"Vejo um grande potencial para implementar o comércio nos dois sentidos. Queremos colocar produtos de maior valor agregado", disse Costa. Cerca de 300 empresários chineses participaram do encontro em São Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.