O Internacional só deu um sustinho no começo do jogo. Nem bem os jogadores haviam se posicionado em campo e já saía o primeiro gol, em cobrança de lateral. Por alguns momentos o Atlético se mostrou atordoado e as jogadas não saíam. Mas daí, aos poucos, as coisas foram se ajeitando e os rubro-negros se assentaram, recuperando a posse de bola e voltando a criar do meio para a frente.

Veio um gol de Pablo no fim do primeiro tempo, outro antes do primeiro minuto do segundo, e dali em diante a coordenação para administrar as jogadas, explorando possíveis brechas lá na frente.

E o Inter, que havia esboçado reação na partida anterior, tinha como jogada mais perigosa a cobrança de lateral. Muito pouco para quem pretendia tirar ponto fora.

Hernani foi o destaque atleticano, aprimorando cada vez mais o chute de fora da área. Mas Rosseto (é bom jogador esse garoto!) também fez boa partida, ele que entrou de novidade no meio de campo. O time teve uma média alta de rendimento e conseguiu preencher, em campo, algumas lacunas técnicas que a diretoria proporciona ao abrir mão de alguns de seus titulares.

Vitória importante. A disputa pela parte de cima da classificação continua.

Não deu pro Coxa

O Coritiba tinha todas as chances de trazer um bom resultado de Chapecó. Pela primeira vez o técnico havia conseguido repetir a escalação – aquela que deu mais do que certo contra o Grêmio – e o adversário passava por uma fase instável. Mas daí perde um jogador aos 18’ (Wallisson Maia) e outro aos 27’ (Neto Berola), ainda do primeiro tempo.

A partir daquele momento já era outro Coritiba em campo e não o que havia ensaiado para o jogo. César Benitez ainda foi burocrático, fez a parte dele. Mas Evandro não conseguiu dar a mesma velocidade que Berola até então havia imposto, assombrando a defesa da Chapecoense.

Mesmo assim o equilíbrio foi mantido até os coritibanos se recomporem e voltarem melhor distribuídos para o segundo tempo. Foi quando surgiu o grande personagem do confronto: o goleiro Danilo, responsável por três defesas que decidiram o placar, pois Kempes faria, de cabeça, o gol dos anfitriões.

Derrota a se lamentar pelas circunstâncias que a causaram. Mas pelo menos o time não jogou mal e, beneficiado por outros resultados, ainda se mantém fora da indigesta zona de rebaixamento.

Série B

Bela partida sábado, na Vila Capanema. O Londrina é uma equipe certinha, mas desta vez o Paraná soube impor seu ritmo de jogo e, no embate estadual, saiu com a vantagem no resultado final.

Para o Londrina a derrota só adiou um pouco a chegada ao G4. Para os tricolores, a vitória foi um alívio, por permitir se afastar um pouco mais do atoleiro lá de baixo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]