i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Rodrigo França

Que venha Spa!

  • Por@rodrigoRF1
  • 29/07/2012 21:01

Além de um resultado previsível (a McLaren já era apontada como favorita antes mesmo do início dos treinos de sexta-feira), a corrida de ontem na Hungria foi muito monótona, algo que também já era esperado pelas características do travado circuito, onde nem o KERS e a asa móvel costumam proporcionar mais ultrapassagens.

Mas a corrida em Budapeste teve importantes legados para o Mundial. O mais relevante foi ver Lewis Hamilton voltando a vencer e, com isso, recuperar importante terreno na tabela. O problema para o piloto da McLaren é que Fernando Alonso, como já dissemos aqui, faz uma leitura perfeita do campeonato 2012 e segue "colecionando" pontos fundamentais quando não pode lutar pela vitória.

O quinto lugar ontem foi o suficiente para o espanhol da Ferrari aumentar sua vantagem para Mark Webber em 40 pontos – mas considero que a disputa mais intensa com a Red Bull será com Sebastian Vettel, o terceiro na tabela, 42 pontos atrás. Hamilton está em quarto, com 47 de desvantagem. Se considerarmos que a pontuação máxima é de 25 pontos por corrida, Alonso tem uma boa margem para estes três rivais mais próximos. Só que o campeonato ainda terá nove etapas, por isso o favoritismo de Alonso está longe de ser uma fatura liquidada.

Outro legado importante do GP da Hungria foi a comprovação de que a Lotus GP é uma das equipes de ponta do Mundial 2012. Kimi Raikkonen e Romain Grosjean subiram no pódio e colocaram o time na terceira colocação no campeonato de construtores, um ponto só atrás da McLaren (a liderança é da Red Bull). O mais incrível é que, em um ano com sete vencedores diferentes, nenhum dos pilotos da Lotus venceu uma corrida em 2012.

Será que na próxima etapa, em Spa-Francorchamps, chegará a vez? Vale lembrar que Bruno Senna andou bem com o carro do ano passado na pista belga – e obviamente o time está bem mais estruturado neste ano. O brasileiro, por sinal, fez boa prova na Hungria e chegou aos 24 pontos, descontando sua diferença para seu companheiro de equipe na Williams, Pastor Maldonado (ele tem 29, sendo 25 deles na vitória em Barcelona). Felipe Massa teve desempenho bem próximo de Alonso na classificação, mas fez uma corrida discreta na Hungria.

A má notícia para o torcedor da F1 é que agora serão quatro domingos de espera até a próxima corrida – as chamadas "férias forçadas". Mas a boa notícia é que a próxima é justamente Spa-Francorchamps. Em uma temporada tão equilibrada, a corrida no circuito mais desafiador da F1 será imperdível!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.