Miranda fica fora do proceso eleitoral tricolor

O presidente José Carlos de Miranda ficará fora do processo eleitoral do Paraná. Alegando desgaste físico e político, o dirigente decidiu pelo seu afastamento após reunião na sexta-feira, em Morretes, com Luiz Carlos de Souza e Luiz Antônio Gusso, presidente e vice do Conselho Deliberativo, respectivamente. Na prática, o afastamento significa que Miranda não irá conduzir a eleição – responsabilidade que será entregue a uma junta de conselheiros e membros da atual diretoria – nem indicar candidato. A renúncia do dirigente, por enquanto, está descartada.

No primeiro semestre, Miranda havia, até, tentado altera o estatuto para concorrer a um terceiro mandato. Não conseguiu.

Ontem mesmo, o clube anunciou em nota oficial a composição da chapa única que concorrerá na eleição, marcada para a metade de novembro. Aurival Corrêa será o candidato a presidente. Márcio Vilella e Aquilino Romani serão os vice-presidentes; José Domingos e Durval Ribeiro, os responsáveis pelo departamento de futebol.

Goleiro do Fluminense busca recorde

Rio – Já classificado para a Libertadores e curtindo seqüência de sete partidas sem perder no Brasileiro, que o alçou à quinta posição na tabela, o Fluminense tem como motivação manter não apenas a invencibilidade, mas prolongar a marca de 413 minutos sem sofrer gols. Se passar incólume, o goleiro Fernando Henrique iguala o recorde do clube em posse de Félix que, em 1972, manteve-se intransponível por 503 minutos. Tarefa que será dificultada pela ausência do zagueiro Thiago Silva, suspenso. Róger entra na defesa.

O Paraná começa hoje, às 18h10, contra o Fluminense, na Vila Capanema, a série de cinco jogos decisivos que ainda lhe restam em casa no Brasileiro. A partir desta noite, a vitória é o único resultado admitido pela torcida paranista no Durival Britto. Com uma certa dose de sorte, a conquista de 15 pontos no seu reduto pode ser suficiente para livrar o Tricolor do rebaixamento. Uma derrota obrigará o time da Vila a vencer jogos como visitante, algo que só aconteceu duas vezes no campeonato – a última, há dois meses e meio.

Para não se ver obrigado a realizar proezas longe de Curitiba, um êxito no duelo contra o time das Laranjeiras é crucial. A partida desta noite tem tudo para ser o "start" para a recuperação do Paraná na classificação. Seria o embalo ideal para as próximas duas rodadas, fora de casa, contra América-RN (com a "obrigação" de compensar a derrota em casa) e Figueirense (adversário direto na luta contra a queda à Série B), antes de voltar a jogar em Curitiba, contra o Flamengo.

Um estímulo para iniciar a reação no Brasileiro poder ser o fato de enfrentar um adversário que chega com o chamado "sangue doce" (sem grandes pretensões na competição, segundo a gíria futebolística). A 17 pontos do líder, com a vaga para a Libertadores garantida em razão da conquista da Copa do Brasil e bem distante da luta para fugir do descenso, o Fluminense é o time mais tranqüilo no Brasileiro. Paz que vem rendendo bons frutos. O Tricolor carioca faz a terceira melhor campanha do returno, inferior apenas a dos times que comandam a tabela, São Paulo e Cruzeiro.

Quem for à Vila noite deve ver um Paraná motivado e que se diz recuperado do baque sofrido com a derrota no clássico contra o Atlético, há uma semana. Antes do coletivo de sexta-feira, os boleiros se reuniram sem a presença do treinador Lori Sandri e conversaram por mais de meia hora. O reflexo do bate-papo foi visto no coletivo, que agradou Lori. Ele aproveitou a ausência de quatro titulares que cumprem suspensão para reformular a equipe, que entrará em campo com oito modificações em relação ao time que entrou em campo na última partida.

Para Lori, a pressão por vitórias – agravada após o fracasso no clássico – não vai atrapalhar.

"Durante a semana, procurei passar tranqüilidade para os jogadores, mostrando que há 11 equipes que também estão em situação difícil", diz o treinador. Os atletas entenderam o recado. "Espero que a torcida lote a Vila, pois, da nossa parte, eles verão muita dedicação", ressalta o volante Batista, que hoje deve atuar como meia armador.

Na TV: Paraná x Fluminense, às 18h10, no Premiere F.C.

Em Curitiba

Paraná x Fluminense

Paraná

Gabriel; João Paulo, Daniel Marques e Luis Henrique (Toninho); Vandinho, Beto, Adriano, Batista e Adriano Bahia; Josiel e Jefferson.Técnico: Lori Sandri.

Fluminense

Fernando Henrique; Ra-fael, Róger, Luiz Alberto e Júnior César; Fabinho, Arouca, David e Thiago Neves; Somália e Alex Dias.Técnico: Renato Gaúcho.

Estádio: Vila Capanema. Horário: 18h10. Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG). Auxs.: Marco Antônio Gomes (Fifa/MG) e Alexandre Kleiniche (RS).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]