Confira os próximos amistosos |
Confira os próximos amistosos| Foto:

A opinião do "Shrek"

"Ele [Messi] e Maradona são os melhores de todos os tempos", declarou ontem o atacante Wayne Rooney, a grande esperança da Inglaterra na Copa, ignorando Pelé e outros para inflar o ego dos argentinos.

Doping?

A Fifa aceitou o polêmico tratamento realizado pelo atacante chileno Humberto Suazo para se recuperar de lesão muscular na perna esquerda a tempo de disputar o Mundial. O jogador do Za­­ragoza-ESP teve aplicado no tecido danificado pela lesão uma amostra de plaquetas retirada do seu próprio sangue. Anteriormente o recurso era considerado doping quando a aplicação é feita por via intramuscular.

Passa bem

O policial gravemente ferido durante os incidentes no amistoso entre Coreia do Norte e Nigéria, domingo, no estádio Makhulong, recuperou-se e seu estado de saúde é melhor, segundo a polícia sul-africana. Ele quebrou um braço e uma costela no incidente e está no hospital. Não foi divulgado o nome do policial. O problema ocorreu porque houve distri­­buição gratuita de ingres­­sos, o acesso ao estádio era feito por apenas um portão e havia número insuficiente de policiais.

Gastos

O Departamento de Turismo da Cidade do Cabo lançou oficial­­mente a "Casa Brasil" para receber torcedores brasileiros durante a Copa. O lugar abrigará cerca de 200 con­­vidados diariamente durante o Mundial. O custo da estrutura montada foi de aproxima­­damente R$ 600 mil.

Sob suspeita

O jornal The Guardian, uma das principais publicacões da Inglaterra, demonstrou preo­­cupacão com o fato de o árbitro brasileiro Carlos Eugênio Simon ter sido escalado para apitar a partida de estreia da seleção inglesa na Copa, contra os Esta­­dos Unidos. Simon causa temor, prin­­cipalmente, por causa dos imbróglios com Palmeiras e Flamengo, que originaram polêmicas no Brasil.

À francesa

O luxo da concentração dos Le Bleus virou polêmica na Fran­­ça. A delegação de Ribéry e Henry está hospedada no Pezula Resort, um estabele­­cimento cinco estrelas em Knysna, no litoral sul do país. O líder es­­quer­­dista Jean-Luc Mélen­­chon criticou a escolha. "É o ópio do povo. Não sou muito ligado ao futebol, mas sempre me cha­­mou a atenção ver os desem­­pre­­gados aplaudindo milionários."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]