Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

Dois colombianos invadiram o Maracanã, por volta das 21h50 de sexta-feira (11), e acabaram detidos por policiais militares do 4º Batalhão de São Cristóvão, responsáveis pela segurança local. Segundo a PM do Rio, a dupla teria entrado no estádio pelo centro de mídia e só foi notada quando um jornalista de uma TV japonesa percebeu que um deles tentava furtar o seu laptop e chamou os seguranças da Fifa.

Ainda de acordo com a polícia, os seguranças do estádio chegaram rápido e detiveram o colombiano no setor da imprensa. Ele foi levado preso para a 17.ª DP (Praça da Bandeira) e indiciado por tentativa de furto.

O outro foi encontrado em outro ponto - não divulgado - do estádio e disse aos policiais que estava ali só para fotografar. Ele também foi levado para a delegacia, mas acabou liberado em seguida.

A reportagem entrou em contato com a Fifa, mas não obteve retorno. O consulado colombiano também foi procurado pela reportagem, mas não quis se manifestar sobre o caso.

O policiamento foi reforçado a partir das 23h deste sábado (12) para a final da Copa do Mundo, no Maracanã, com a partida entre Argentina e Alemanha, às 16h deste domingo (13). Helicópteros das Forças Armadas e policiais a cavalo circulam pelo entorno do estádio deste cedo.

Invasão de chilenos

No último dia 18, o Maracanã registrou a maior falha de segurança do Mundial quando cerca de 200 chilenos invadiram sem ingressos o estádio minutos antes do jogo entre Espanha e Chile. Estrutura e vidraças do centro de mídia foram depredadas, mas ninguém ficou ferido. Pelo menos 85 estrangeiros foram presos e obrigados pela Polícia Federal a deixar o Brasil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]