114148

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Esportes
  3. Copa
  4. Copa 2018
  5. Brincadeiras, palmas, alívio e decepção: os bastidores do sorteio da Copa

RÚSSIA-2018

Brincadeiras, palmas, alívio e decepção: os bastidores do sorteio da Copa

  • MOSCOU
  • Thiago Arantes, especial para a Gazeta do Povo
Maradona  teve que escutar uma brincadeira sobre ser “bom  com as mãos” no sorteio da Copa do Mundo de 2018. | YURI KADOBNOV/AFP
Maradona teve que escutar uma brincadeira sobre ser “bom com as mãos” no sorteio da Copa do Mundo de 2018. YURI KADOBNOV/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O sorteio da Copa de 2018, nesta sexta-feira, em Moscou, pode não ter criado grupos da morte, nem confrontos de campeões mundiais, mas isso não impediu o evento de ter momentos memoráveis.

Em clima mais leve, a cerimônia foi marcada por cenas que, em tempos mais sisudos da Fifa, pareceriam impossíveis:

Veja mais notícias sobre a Copa da Rússia

O apresentador-boleiro

Gary Lineker estreou como apresentador substituindo o ex-presidente Joseph Blatter e a impressão é de que era um veterano comandando a atração. O artilheiro da Copa de 1986 soube conduzir bem o evento e encontrou o timing perfeito para fazer uma piada com Maradona.

“Você é bom com as mãos”, disse o inglês, em uma piada que deixou guardada por 31 anos. No Mundial do México, os argentinos eliminaram o English Team com o clássico gol de mão de Don Diego.

A bufada de Fernando Santos

Conhecido por seu mau humor, o treinador português Fernando Santos protagonizou uma das melhores cenas do sorteio. Foi justo depois que a Espanha foi sorteada para a posição B2, ou seja, como rival de Portugal logo na estreia: as câmeras flagraram o técnico bufando repetidas vezes.

Depois, na área de entrevistas, ele negou que tinha pretensões de evitar a Espanha. “Ninguém nunca me viu dizer que não queria jogar contra a Espanha, tenho certeza disso. Para mim, qualquer adversário é difícil”, afirmou.

Decepção mexicana

A imprensa mexicana é, tradicionalmente, das que mais se desloca pelo mundo cobrindo os passos da seleção. Nesta sexta-feira, no Kremlin, a história não foi diferente, e o clima era de decepção.

Quando Alemanha – e depois, Suécia – caíram no grupo dos mexicanos, a decepção foi visível na área dedicada à imprensa. O técnico Juan Carlos Osório disse ter gostado do grupo, mas apelou para ajuda divina para avançar. “Vamos pedir ao criador que a sorte esteja ao nosso lado”.

Leia também: Palpites: Veja o caminho mais otimista e o mais pessimista do Brasil na Copa

O alívio dos anfitriões

Seleção com pior ranking entre todas que disputarão a Copa do Mundo, a Rússia viveu dias de grande expectativa com o sorteio, sobretudo pelo medo de “passar vergonha” jogando em casa.

Mas as bolinhas ajudaram os anfitriões. Logo na estreia, um jogo de abertura contra a Arábia Saudita, segunda seleção de pior ranking. Egito e Uruguai completam um grupo que mereceu aplausos dos convidados que estavam no Palácio do Kremlin.

Encontro de mitos

Antes do início da cerimônia, um encontro raro e histórico em Moscou: Pelé e Maradona se viram, cumprimentaram-se e posaram para fotos. Depois de anos de guerra verbal, os dois selaram a paz, com direito a um beijo do argentino na testa do brasileiro.

Os dois foram as maiores estrelas de uma foto que reuniu alguns dos grandes craques da história do futebol. Pelé, no centro, estava em uma cadeira de rodas, e também foi tietado pelo presidente Vladimir Putin.

A gafe de Cafu

Uma cerimônia como a do sorteio dos grupos não costuma sair do script. Mas Cafu, o capitão do penta, protagonizou um momento que, ao mesmo tempo, foi espontâneo e deselegante.

Ao sortear o Irã para o grupo de Portugal, o ex-lateral direito disse a palavra “fácil”, comentando sobre a inclusão do time islâmico na chave que também terá Marrocos, Espanha e Portugal.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE