Poucas vezes na história, o Santos entrou em campo para enfrentar o Corinthians tão favorito. Mas o Corinthians mostrou que, mesmo em crise, jamais pode ser dado como morto. Muito pelo contrário. Na raça, na vontade, dividindo cada bola como se fosse a última, o Timão acabou com a pose do Peixe, vencendo o clássico por 2 a 0, neste domingo à tarde, no Pacaembu.

Com o resultado, o Corinthians vai a 30 pontos e se mantém afastado da zona de rebaixamento do Brasileirão 2007. Já o Peixe, que lutava para entrar no G4, estacionou nos 36 pontos.

Bomba redentora

Contrariando todos os prognósticos, o Corinthians começou o jogo encarando o Santos de igual para igual, com uma marcação sufocante, pressionando as saídas de bola do time praiano. Bem a seu estilo, o Peixe tocava a bola de pé em pé, buscando um espaço para penetrar na zaga corintiana. Petkovic até chegou a assustar logo aos 2 minutos, num chute de fora, que Felipe espalmou. Mas isso não diminuiu o ímpeto corintiano.

Na base da garra, o Timão ia ganhando espaço e conseguiu o que poucos esperavam: abrir o placar. Nilton cobrou falta do meio da rua, com muita força e precisão, acertando o ângulo de Fábio Costa, que nem se mexeu. A Fiel explodiu e o Alvinegro da capital passou a jogar no ritmo da torcida. Cada dividida ganha era comemorada como um gol.

O Peixe sentiu o gol e ficou completeamente desarticulado. Perdia a posse de bola com facilidade, errando passes simples e se complicando nan defesa, sobretudo nas boas descidas de Everton Santos. Aos 35, o Timão por pouco não ampliou. Arce aproveitou-se de bobeira de Adaílton e chutou firme. Fábio Costa salvou.

Timão é Timão

Bem que o técnico do Santos, Vanderlei Luxemburgo, avisou durante a semana:

- A história mostra. Não se pode nunca menosprezar o Corinthians!

Dito e feito. Mostrando que não está morto, apesar da crise, o Timão voltou com tudo para o segundo tempo. Aos 7, Finazzi fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Arce. O boliviano estava sozinho dentro da área e até escolheu o canto para tocar e ampliar o marcador.

Após levar o segundo gol, Luxa abriu de vez seu time. Colocou Renatinho, Tabata e Vítor Júnior. O Peixe passou a sufocar, criando chances, mas os corintianos pareciam se multiplicar em campo. Aos 22, Renatinho chutou, mas Nilton salvou em cima da linha. Aos 25, foi a vez de Tabata arriscar chute de fora da área. Dessa vez, quem salvou o Timão foi o goleiro Felipe.

Aliás, com a pressão santista, Felipe passou a operar milagres. Aos 28, o goleiro fez duas defesas impressioantes: a primeira em cabeçada de Petkovic, a segunda em chute à queima-roupa de Kléber Pereira.

Mas como se mandava todo à frente, o Santos deixava espaços para o Corinthians contra-atacar. Para tentar parar uma dessas jogadas, aos 30, Adaílton fez falta dura em Nilton e acabou expulso. Com um a mais, o Timão passou a comandar as ações e criou chances até para golear o Peixe.Empolgada, a torcida corintiana, que durante a semana protestou muito contra a má fase, terminou o jogo gritando olé e cantando Parabéns à Você pelos 97 anos do clube.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]